sábado, 18 de outubro de 2008

A VINGANÇA DOS DEUSES - 2ª PARTE

Em um canto da arena estavam desacordados: Marin, Shina, os cavaleiros de Bronze e os cavaleiros de Aço!
Um cosmo negro os envolvia!

Shion: - Seu covarde o que fez a eles?

Érebo: - Suas almas estão prestes a serem minhas e isto é questão de tempo! Pois só me derrotando que vocês os salvarão!
Kanon: - Como foi capaz?
Érebo: - Eu? Eles me atacaram quando cheguei a este santuário! E eu os venci!


Os cavaleiros queimam seus cosmos!
Kanon e Shion estão furiosos!

Kanon: - Seu covarde! Não vou tolerar tal atitude de crueldade!

Érebo: - Olha quem fala! Justamente o homem que se rebelou contra Athena e ainda por cima enganou a Poseidon!
Kanon: - Isto eu sei! Fui um erro que cometi no passado! Mas se estou aqui lutando com você... É porque fui perdoado pela deusa Athena... E desde então não aceito as injustiças! (Aponta) Elevarei o meu cosmo e com todas as minhas forças e o derrotarei em nome de Athena! (Queima seu cosmo)


Shion: - Palavras corretas Kanon! Deus primordial em nome da PAZ e da JUSTIÇA nós triunfaremos!
Érebo: - Não sejam tolos não podem comigo!

Os cavaleiros de ouro seguem juntos para o combate!
O deus queima seu cosmo!
O cavaleiro de gêmeos começa mais uma seqüência de ataques!
Mas Érebo se defende de todos!
Com a mão direita queimando cosmo atinge Kanon e o lança para trás atingindo ao chão!
Shion vai atacá-lo com um soco!
Mas o deus é rápido e já se esquiva!
Porém Shion o engana e se tele transporta para o local do raio de esquiva.
Érebo é pego de surpresa!
O mestre do Santuário encosta sua mão direita no abdômen de Érebo e incendeia o local!
Érebo grita!
E dá um golpe com o antebraço em Shion o lançando para trás!
Porém o cavaleiro recupera-se!

Shion vem correndo mais uma vez queimando seu cosmo: - Desta vez você pagará deus miserável!
Érebo: - O que? Mas que cosmo é este que vem surgindo deste homem!
Kanon recuperando-se vê o amigo elevar o cosmo e diz em voz baixa: - Shion o que você fará?

Shion aproxima as mãos um feixe poderoso de luz surge!
Érebo parece receoso e não expressa reação!

Shion: - Será destruído deus covarde!

{{{EXTINÇÃO ESTELAR*}}}
* Shion de Áries dispara rajadas de Pó de Estrela que se aglomeram ao redor de um alvo entrando em pose de um átomo. Este vai sendo absorvido pela luz e uma vez que a entrada desta se fecha envolvendo-o completamente, ele é tele transportado para onde Shion de Áries desejar.


Érebo: - O QUE?

O deus primordial é atingido de maneira incrível sua armadura vai sendo destruída!
Mas o incrível acontece!

Érebo: - Não me vencerá tão facilmente!

Shion e Kanon ficam surpresos!
Érebo começa a neutralizar a poderosa técnica de Shion!
Mesmo com a armadura já danificada!

Érebo: - Verme cavaleiro de Athena que as trevas recebam sua alma!
Shion: - Mas como?
Kanon: - Shion!



Com a mão direita Érebo faz movimento e contra ataca com a técnica do mestre de Áries!
Shion é atingido e grita devido á tamanha dor!

Kanon desespera-se: - SHION!

A imensa luz é consumida e com isto o cavaleiro de Áries também!
Érebo dá uma diabólica gargalhada!
Kanon fecha os olhos e se emociona com a perda do amigo!

Kanon em pensamento: - Para um cavaleiro é uma honra morrer por Athena e pela justiça... (Aperta seu punho direito) Amigo sua morte não será em vão! Em nome da deusa Athena eu derrotarei Érebo pela sua memória...
Érebo olha para Kanon ao sentir seu cosmo incendiar e não se intimida: - Hum! Está chorando cavaleiro de Athena... Não se preocupe logo estará com seu amigo eternamente nas trevas. (Mais uma risada sarcástica)
Kanon: - Como um ser pode ser reconhecido como um deus já que é tão cruel e frio assim... Realmente a bondade da deusa Athena perante nós humanos é incrível! E em nome dela o derrotarei!

Kanon explode seu cosmo e com a pressão o deus é lançado para trás!



Érebo protegendo o rosto: - O que? Mas o que é este poder?
Kanon: - Este é o poder de um cavaleiro de ouro que luta ao lado de Athena em nome da justiça!
Érebo: - Mesmo com este cosmo... Não será capaz de me vencer!
Kanon: - Nada é impossível quando um cavaleiro luta em nome da verdade!

O cavaleiro de gêmeos parte para o combate!
Érebo lança raios com ambas as mãos!
Kanon esquiva-se à esquerda!
Aparecendo atrás de Érebo!
Ele tenta armar um contra ataque sobre Kanon!
Mas desta vez Kanon estava atento e contem o contra ataque que viria novamente com o antebraço.

Érebo: - Como ousa?

Kanon dá um salto sobre o deus!
Segura na parte da armadura abaixo do pescoço de Érebo e o lança ao chão!
Érebo atinge o chão num forte impacto!
O deus levanta-se lentamente!
Com a mão direita Kanon faz surgir imensas bolas de fogo* que atingem várias vezes seu oponente!

*No game dos CDZ no PS2. Kanon tem este ataque!

Érebo é lançado para trás caindo ao chão!
O cavaleiro de Athena queima seu cosmo ao limite!

Érebo levanta-se e sua armadura já está bastante danificada: - Cavaleiro! Você quer mesmo vingar a morte de seu amigo! Mas temo em dizer que... Sou mais poderoso que a minha armadura!
Kanon: - O que?
Érebo eleva seu cosmo fazendo a névoa cobrir o local: - Cavaleiro... Você não tem a menor chance contra mim!
Kanon: - Não! Isto não é verdade! Como ainda pode resistir depois de meus golpes e principalmente você superou a técnica mais poderosa de Shion...
Érebo: - Cavaleiro! Eu sou um deus e o meu cosmo sou eu que determino o limite!
Kanon eleva seu cosmo: - Ai que você se engana...
Érebo: - ...
Kanon: - Um deus pode ter todo o poder... Mas são nós humanos que pela tamanha fé naquilo que cremos somos capazes de realizar verdadeiros milagres em nome da justiça!
Érebo: - Milagres?
Kanon: - Sim!

O cavaleiro de Athena fecha os olhos e queima seu cosmo!
Neste momento aparece o redor do cosmo de Kanon os rostos das amazonas.

Shina: - Kanon... Sinto seu cosmo próximo de nós!
Marin: - Kanon de gêmeos... Nós compartilharemos nosso cosmo com você!


Os cavaleiros de bronze:

Jabú: - A humanidade não pode ficar a mercê dos deuses diabólicos... Nós unidos poderemos lançar um único cosmo capaz de derrotá-lo!
Ichi: - Ai! Será que vai dar certo? Kanon você é a nossa esperança!
Nachi: - Unirei meu cosmo ao seu... Acabe com ele!
Geki: - Kanon!
Ban: - Por Athena receba nossos cosmos!

Neste momento algo maravilhoso acontece!
Ao redor de Kanon os cosmos das amazonas e dos cavaleiros de bronze surgem!
E uma magnífica demonstração de cosmo!
Érebo surpreende-se: - O que? Mas o que são aqueles cosmos que estão juntos ao do cavaleiro Kanon? (Observa os cavaleiros caídos ao chão) Isto não é possível! (Percebe que mesmo envolvidos pela névoa das trevas os cavaleiros e as amazonas queimam seus cosmos) Mesmo desacordados eles estão sendo capazes de elevarem seus cosmos... O que os faz obterem tal demonstração de cosmo?
Kanon: - Nós humanos temos muito valor e por isto a deusa Athena está ao nosso lado para nos dar coragem para lutar contra criaturas como você!

O cosmo de Kanon é surpreendente!
Érebo: - Cavaleiro você fala demais! Como pode um humano superar um DEUS PRIMORDIAL?
Kanon: - Quando nos sacrificamos pelo bem de outra pessoa isto faz com que nossos cosmos tornem-se poderosos a ponto de superar a vontade maligna dos deuses!
Érebo: - Isto é loucura!
Kanon: - Nesta guerra vários deuses foram vencidos pelos cavaleiros de ouro... E isto já é o suficiente para você perceber o quanto o mal que vocês pretendem causar a humanidade será destruído!
Érebo: - Sou um deus primordial e o aniquilarei Kanon!

Kanon com seu cosmo unido aos demais guerreiros prepara um ataque fazendo um movimento de mãos e a imagem de uma imensa galáxia surge atrás dele!

Érebo não se intimida e eleva seu poderoso cosmo: - Cavaleiro aqui estamos nas trevas! Eu domino aqui não há nenhuma maneira de você me superar!
Kanon: - Com a ajuda de meus amigos poderei usar em você a minha técnica mais poderosa! Mesmo você sendo um deus será destruído por ela!
Érebo: - Você é louco!
Kanon: - EM NOME DE ATHENA! NÓS O DERROTAREMOS!



{{{COLISÃO GALÁCTICA*}}}
* Nesta técnica a imagem de um imenso asteróide colide com um planeta. A força de destruição é inacreditavelmente poderosa. E devasta qualquer oponente de Kanon... Inclusive os deuses! Esta técnica consome todo o seu cosmo. E o cavaleiro depois desta técnica tem poucas chances de sobreviver!

O imenso asteróide surge do céu!
Érebo fica impressionado e não expressa reação!
O impacto é incrível!
Partes do solo são levantadas!
O deus é atingido e desta vez sua armadura é desintegrada!
Seu corpo todo ferido na pressão do deslocamento de ar após o impacto!
Érebo atinge o chão!
O céu de trevas é extinto e aparece o céu noturno do Santuário!
A névoa sobre as amazonas, os cavaleiros de bronze e os cavaleiros de aço também desaparecem!

Kanon ao ver isto dá um suspiro profundo e diz em voz baixa: - Nós conseguimos! (Olha para o céu) Athena! Conseguimos! (Expressa dor colocando a mão no abdômen) Os deuses primordiais podem mesmo ser vencidos por nós! Se agirmos em união!

Kanon sente o abdômen!
Pois está fraco devido sua técnica e ainda recebeu muitos golpes de Érebo!
Érebo ainda resiste e levanta a cabeça: - Arg! Cavaleiro... Isto não será perdoado por... Ca... Caos! (Morre)
Kanon ajoelha-se: - Athena! Estou fraco! Ah! (Perde a consciência)

Neste momento!
Marin levanta-se e olha para os lados.
Em seguida, Shina faz o mesmo.
Shina: - KANON! (Corre até o cavaleiro e ajoelha-se) KANON! Resista! (Olhando para ele) Ele mesmo com a nossa ajuda ele teve de usar todo o seu cosmo!

Os demais cavaleiros de bronze e os cavaleiros de aço também despertam.

Marin vai até próximo de Shina e Kanon: - Shion estava junto com Kanon no salão principal e onde ele estará agora?


SALÃO DO MESTRE


Vemos a imagem da armadura de ouro!
É Shion que está levantando e sua proteção dourada está muito destruída!
E o mesmo está bastante ferido!

Shion: - Consegui fazer com que eu fosse mandado de volta para cá! Athena me perdoe eu falhei na luta contra Érebo... Mas que bom não sinto mais no Santuário o cosmo de Érebo... Kanon o venceu mais seu cosmo está extinguindo!

Sente algo!
Shion impressionado: - O que? Um cosmo está chegando ao Santuário!

Aparece a imagem da CASA DE CÂNCER que está banhada por um impressionante cosmo dourado!

Shion mesmo bastante ferido se esforça para levantar e fica de joelhos!
Está muito ofegante e transpirando.

Shion: - Este cosmo é familiar...

CASA DE CÃNCER

E agora estamos no interior da destruída casa que é guardada por Mascara da Morte.
Que por sua vez está desacordado ao chão com apenas aquela vestimenta simples que acompanhamos no combate contra Shiryu. Após ter sido rejeitado por sua armadura.
Na SAGA das DOLZE CASAS.

Vemos agora um cavaleiro com armadura de ouro caminhando até próximo de Máscara da Morte.
Este cavaleiro estende sua mão direita.
E começa a emanar um cosmo dourado sobre o cavaleiro de Athena ferido.


GIUDECCA

O cavaleiro de pégaso entrava correndo e chega ao salão principal do palácio de Perséfone.
Ele está exatamente naquela grande salão em que Hades/Shun ficou sentado em seu trono.

Seiya: - Está tudo intacto... Mesmo depois da destruição do MURO DAS LAMENTAÇÕES... Tudo está em perfeito estado. (Olha para o trono e está vazio) Não sinto nenhum cosmo aqui... Onde está Perséfone?
Mas sem o cavaleiro de Athena perceber!
Atrás dele aparece à esposa de Hades.
(Que nós vimos no 5º Capítulo: O cosmo da justiça é capaz de milagres)

Seiya vira-se rapidamente percebendo a presença de sua oponente: - O que?

Surpreendendo-se com a tamanha beleza da deusa do mundo dos mortos!
Perséfone com olhar furioso e neste momento queima seu cosmo: - Maldito cavaleiro de Athena é impressionante como conseguiu vencer Maçaria... Mas já deixo bem claro aqui será seu túmulo!
Seiya fica em postura de combate: - Macária foi vencida por servir ao mal e o mesmo ocorrerá com você!
Perséfone: - Cavaleiro as coisas comigo são diferentes! Sou muito mais poderosa que minha filha Maçaria... O extinguirei pelo que fez a ela e a Hades!

Com seu cosmo elevado!
Sua mão direita recebe uma cosmo energia azul!

Seiya começa a correr partindo para o combate: - Não ficarei aqui parado esperando seus golpes...
Perséfone: - Sim! Venha para ser destruído idiota!

Abrindo a mão direita!

{{{RAIOS MORTAIS*}}}
*Esta técnica consiste em feixes de luz em diversas direções que lembram muito o efeito do relâmpago de plasma de Aioria. Sendo este muito mais poderoso. Pois após atingir o oponente os feixes ficam exclusivamente atingindo sua vítima.

A velocidade do ataque é tão surpreendente que Seiya é atingido sem chances de defesa!
O cavaleiro de Athena grita!
É torturado por uns instantes!
A deusa fecha a mão e Seiya cai ao chão!

Perséfone dá uma risada sarcástica: - Viu cavaleiro de Athena... Contra mim você não possui a menor chance!
Seiya levanta-se: - Não diga besteiras... Isto foi apenas um começo... Não me renderei a você!
Perséfone: - Sofrer o que sofreu não foi o suficiente?
Seiya em pensamentos: - O ataque dela é poderoso. Mas já vi semelhante.

Lembra de sua luta contra Aiolia!
Seiya continua: - Isto mesmo! Vou conseguir superar a isto e derrotá-la! (Fala agora apontando) Sua deusa diabólica! Não cante vitória antes do tempo!
Perséfone queima seu cosmo: - Insolente! Engolirá as suas palavras!
Seiya: - Sua técnica é falha e irei mostra-la!
Perséfone: - Hum! Está delirando... Tente mostrar o que pretende fazer!

Seiya queima seu cosmo e parte para o ataque!
A deusa concentra a energia na mão direita e aplica sua técnica!
A trajetória dos feixes de luz são formados a frente de Seiya!
E o cavaleiro de Athena os identifica!

Seiya: - Não serei atingido por sua técnica Perséfone!

O cavaleiro de Athena começa a atravessar o ataque de Perséfone!
Mas algo acontece!
Na mãos esquerda de Perséfone.
O cosmo azul é emanado!
E fração de segundos ela abre a mão!
Os feixes de luz cruzam uns com os outros e o caminho fecha para Seiya!

Seiya: - Mas o que é isto?
O cavaleiro é atingido!
Sendo duramente castigado!
E com isto é lançado e colide com uma pilastra!
Perséfone não satisfeita vai até lá e levanta o cavaleiro Atheniense pelo pescoço!

Perséfone: - Seu corpo e sua alma ficaram esquecidos no mundo dos mortos!
Seiya: - Isto... Isto nunca!

A deusa furiosa eleva seu cosmo e a energia azulada envolve todo o corpo do cavaleiro de Athena!
Seiya grita devido à tamanha dor!
As luzes saem de seus olhos e pela boca!
É uma imagem terrível!
E para completar ela lança o cavaleiro contra a parede!
Seiya choca-se com violência!
Ele já está ferido!
A deusa vem mais uma vez furiosa!

Seiya: - Preciso reagir!

Queimando seu cosmo aplica sua técnica!

{{{METEORO DE PÉGASO}}}
A deusa o surpreende dando um salto!
E com ambos os pés!
Aplica um poderoso golpe no peitoral da armadura de Seiya!
Que mais uma vez atinge a parede!
Ela vai dando uma seqüência de cambalhotas para trás!

Perséfone: - Vou executá-lo agora!

Ela impõe as mãos e vai mais uma vez aplicar sua técnica!

Seiya: - Não posso cair mais uma vez nesta técnica! (Queima seu cosmo e a imagem do Pégaso surge) Vou contra-atacar com meus meteoros!

Perséfone:

{{{RAIOS MORTAIS}}}

Seiya

{{{METEORO DE PÉGASO}}}
As técnicas se chocaram!
É incrível!
Eles continuam a aplicar seus golpes!

Perséfone: - Seu verme de Athena como se atreve a me desafiar?
Seiya: - Não serei vencido por você! Por Athena e pela humanidade que amo! Vou derrotá-la!
Perséfone: - Você não vai superar meu cosmo! (Ela está mais poderosa) Maldito!
Seiya em pensamento: - Vou tentar usar meu punho esquerdo e com isto realizar um duplo ataque contra ela e assim atravessar a sua técnica... Pode ser a minha chance!

O cavaleiro de Athena se esforça bastante, pois está aplicando sua técnica contra a deusa e começa a preparar um ataque alternativo!

Seiya: - Por Athena eu conseguirei fazer isto!
Perséfone: - O que pretende? Desista!
Seiya: - JAMAIS!


{{{SUPER METEORO DE PÉGASO*}}}
*Seiya aplica a técnica do meteoro utilizando as duas mãos com isto atingindo um raio maior de destruição! Está técnica pode ser aplicada caso o cavaleiro esteja cercado por vários inimigos.
Perséfone surpreende-se: - Mas o que?

Com mais força os meteoros aniquilaram a técnica de Perséfone que é atingida!
Ela grita!
Seu corpo é arrastado para trás, mas sem cair!

Seiya parte para o ataque!
E num rápido movimento surge atrás de sua oponente e a segura elevando seu cosmo!

Perséfone: - O que pretende cavaleiro?
Seiya: - Eu vou vencê-la!

{{{TURBILHÃO DE PÉGASO*}}}

* Golpe no qual Pégasus agarra o oponente, logo em seguida envolvendo os dois por uma poderosa energia, salta girando no ar projetando toda esta energia contra o inimigo lançando-o para o chão com uma violenta força.
Esta foto foi colocada para os leitores se lembrarem do golpe!

Ambos vão envolvidos no cosmo!

Perséfone: - Cavaleiro não pense que isto acabará comigo!
Seiya: - Não me derrotará! Você é perversa não permitirei que continue a existir!
Perséfone: - Hum! Que você tenha uma boa aterrisagem!
Seiya: - O que?

A deusa desaparece!
Seiya fica desesperado!
E choca-se contra o chão e um imenso buraco é aberto!

Perséfone está com olhar sarcástico e vem caminhando: - Maldito cavaleiro! Danificou mais ainda meu belo palácio!

Mas quando ela se aproxima da cratera!
É surpreendida por Seiya saltando com as asas abertas!

Perséfone: - Mas você é insistente!

O cavaleiro com ambas as mãos!


{{{SUPER METEORO DE PEGASO}}}
A deusa é atingida em cheio e sua armadura sofre diversos danos!
Começa a rachar!
E agora já algumas partes começam a se despedaçar!
Ela é arrastada para trás e se ajoelha completamente ferida!
E com os cabelos sobre o rosto!
Seiya pousa e está ofegante!

Seiya: - Eu consegui!
Perséfone: - Cavaleiro... Eu o subestimei!

Seiya se expressa seriamente!

Perséfone: - Você tem muito poder e espírito de luta... Luta com toda determinação por aquilo que acredita, mas... (Levanta a cabeça e está sangrando pela boca) Caos destruirá a tudo!

Cai morta!

Seiya fica pensativo: - Caos...

Entramos nas lembranças de Seiya quando criança...
Está treinando técnicas de luta com sua mestra Marin...
Então Seiya para e começa a olhar para o céu!

Marin: - Seiya o que houve? Já se distraiu novamente?
Seiya: - Marin... Quem são os deuses!
Marin: - Os deuses são divindades dotados de muito poder... Um poder a qual os humanos desconhecem... Alguns são bons e outros já são ruins!
Seiya: - Ah! E quem é o mais poderoso?
Marin: - Entre os deuses do olimpo... Zeus que tem poder sobre o céu e a terra.
Seiya: - Então com isto ele é o mais forte que existe?

Marin dá uns passos e se cala!
O pequeno aprendiz de cavaleiro aproxima-se!

Seiya: - O que houve Marin?
Marin: - Tive uma visão estranha mas... O mais poderoso de todos é Caos o criador de tudo que existe... E a ele que devemos temer sempre... Se um dia ele quiser por fim a tudo que fez... Será difícil detê-lo!

Voltando a realidade!

Através de uma porta ao fundo há uma luz!

Seiya: - Que luz é aquela? (Alegra-se) É a saída!
O cavaleiro de Athena corre na direção da porta!
A imagem vai para trás!
Alguém com uma armadura prata observa!
Ele se levanta!
Opa! Ele carrega uma Lira!

OLIMPO - TEMPLO DE HEFESTO

Shun está ajoelhado segurando a proteção do ombro esquerdo!
Hefesto queimando seu cosmo: - Não há salvação para você garoto... Aceite o julgamento de um deus... Você terá a honra de morrer no olimpo!
Shun não responde.

Hefesto caminha para próximo do cavaleiro de Andrômeda: - Sabe cavaleiro de Athena... Você lutou com bravura devo admitir! Mas pecou contra os deuses!
Shun o encara com um olhar sério: - Hefesto... O cavaleiro de ouro Kanon de Gêmeos disse a mim e ao Seiya que um dia deveríamos aceitar o julgamento dos deuses... Mas com seu julgamento eu não concordo!
Hefesto: - O que?
Shun levanta-se: - Como pode ser errado lutar pelo bem de inocentes? Como pode ser errado se rebelar contra os deuses que cultivam a maldade de maneira diabólica? Antes eu tinha em meu coração a vontade de não lutar por não gostar de machucar nem meus inimigos. (Fecha os olhos)Shun continua: - Mas hoje! (Abre e sua expressão é de fúria) Não desistirei em lutar até o fim por Athena, meu irmão, meus amigos e pela paz na humanidade!
Hefesto: - Belas palavras! (Com um movimento com a mão direita algo atinge duramente o abdômen de Shun) Mas será castigado por não respeitar os deuses!
O cavaleiro de Athena de maneira covarde é atingido inúmeras vezes!
Shun atinge uma parede!
E em seguida o chão ficando de bruços!
Hefesto caminha até Shun e pisa em sua cabeça: - Garoto! Sua rebeldia de contra os deuses só o fará sofrer... Morrerá agora por suas palavras de insulto... Nós julgamos a humanidade... Nós temos o controle sobre a humanidade... Nós somos deuses... Seres divinos e decidimos tudo que acontece!

De repente!
Shun começa a queimar seu cosmo!
O pé de Hefesto queima!

Hefesto: - Arg! Meu pé está queimando, mas o que é isto?

Rapidamente o cosmo do cavaleiro de Andrômeda envolve todo o local!
Este cosmo é de cor rocha a mesma cor da primeira armadura de Shun.
Shun levanta-se sua expressão é muito séria!
Hefesto tenta se mecher, mas sem sucesso!

Hefesto: - O que? Não consigo me mover, mas o que significa isto?
Shun: - Hefesto! Você pode ser um deus... Mas desde o momento que seu objetivo passa a ser fazer o mal... Você se torna tão pecador como eu... Nós humanos cometemos sim muitos erros... Por isto somos apenas humanos... E quando um deus comete um erro... Quem o julga?
Hefesto: - Mas que blasfêmia! Jamais um deus pode ser julgado por um humano... Você está abaixo de mim! Eu o destruirei! Vou mandá-lo ao inferno cavaleiro de Athena!


Neste momento Seiya surge próximo ao templo de Hefesto.
E de longe vê o cosmo de Shun manifestando por todo o templo!
Seiya admirado: - O que? Eu sinto o cosmo de Shun... Shun está elevando seu cosmo contra seu inimigo. É bom ir ajudá-lo!

O cavaleiro de Pégaso corre para ajudar o amigo!

Shun: - É incrível como você pode ser dominado por tamanha crueldade Hefesto... Não resta alternativa a não ser destruí-lo!
Hefesto: - Cavaleiro você pode está bloqueando meus movimentos, mas posso fazer meu cosmo explodir e com isto o destruirei!
Shun: - O que?
Hefesto: - A minha técnica vai acabar com você! Pois não está usando sua armadura e com isto seu corpo será desintegrado!
Shun: - Que seja! Pelo menos morrerei pelo bem de muitos inocentes!
Hefesto: - Que assim seja!

O deus queima seu cosmo e atrás dele aparece à imagem do Vulcão!
Shun fecha os braços e concentra todo o seu cosmo!
Seiya vem se aproximando e já corre pelo interior do templo do deus do Vulcão!

Hefesto: - É SEU FIM CAVALEIRO DE ATHENA!

{{{EXPLOSÃO VULCÂNICA*}}}
* Técnica utilizada para devastar os inimigos ao redor de Hefesto!
Shun abre os braços e neste meio tempo aparece Seiya.

Seiya: - SHUN!


Shun:
{{{TEMPESTADE NEBULOSA*}}}
* (Nebula Storm): Este é o ataque mais poderoso de Shun. É o único que Shun de fato utiliza seu cosmo para gerar a potência de sua própria técnica, sem o auxilio das correntes. Consiste em uma corrente de cosmo- energia que aumenta de intensidade ao passo que o oponente resiste, produzindo ao fim uma verdadeira tormenta que possui efeitos devastadores.
As técnicas colidem!
E em seguida passam uma pela outra!
Mas Shun atinge o deus primeiro e ele e lançado ao alto!
Hefesto grita!
Sua armadura é retalhada!
Antes de Shun ser atingido pela técnica de Hefesto!
Ele eleva seu cosmo ao máximo e produz uma nova tempestade sobre ele!
Anulando com isto a técnica do adversário!
Seiya se segura em uma das colunas para não ser lançado para trás!
Hefesto colide com o chão!
E Shun está muito fraco e cai de joelhos e em seguida fica de bruços!
Hefesto está completamente morto.

Seiya vê Shun neste estado e corre: - Shun! Shun! (O segura) Shun acorde!
Shun abre os olhos lentamente: - Seiya...
Seiya: - Tente-se levantar! Temos de ir em frente!
Shun: - Tive de elevar todo o meu cosmo contra Hefesto! E... (Tenta levantar-se, mas cai) Estou muito fraco!
Seiya: - Nossos amigos estão à frente! Temos de ser fortes!
Shun tenta elevar seu cosmo para encontrar forças: - Vou-me esforçar!

Queimando seu cosmo sua armadura começa a brilhar!

Shun desta vez fica de pé!
Seiya se afasta!
A armadura de Andrômeda veste o corpo de Shun!
Shun: - Acredito que possamos ir! Vamos!
Seiya com um sorriso: - Assim é que se fala Shun!

Eles começam a correr, mas de repente Seiya para!
E olha para trás!

Shun: - O que houve Seiya?
Seiya: - Não sei... Tive a impressão de ter sentido por um pequeno instante à presença de um cosmo aqui!
Shun: - Acredito que tenha sido impressão sua mesmo... Vamos! Ikki e os outros devem estar muito a frente!

Eles saem do templo de Hefesto...
Mas Seiya estava certo!
Aquele que observa o cavaleiro de pégaso desde Giudecca estava lá!


TEMPLO DE ATHENA

Athena tenta se levantar e está com dificuldades!
Pois Éter a atacou duramente com sua técnica!

Éter caminha até a deusa da justiça: - Athena... Como você é ridícula... Sempre estando atrás de seus vermes cavaleiros... Aqueles humanos sempre se sacrificando por você... Como é deprimente isto!
Athena: - Deuses como você... Não conseguem enxergar o grande valor que os humanos têm... Eles possuem uma energia sentimental muito poderosa a qual possibilitou aos meus cavaleiros vencerem diversos deuses que insistiram em fazer o mal aos inocentes humanos. (Fica de pé) Éter mesmo que Caos seja poderoso e quer o fim de tudo. Eu e meus fieis cavaleiros sempre estaremos prontos a combater!
Éter se enfurece: - SUA IDIOTA! EU ACABAREI COM VOCÊ!

Com os punhos incandescentes de cosmo!
A deusa primordial vai para o ataque para cima de Athena!
Tentando aplicar uma seqüência devastadora de golpes!
Athena rapidamente se defende de todos!
Mas não satisfeita ela queima seu cosmo e vai aplicar a sua técnica!
Athena de forma inteligente corre até próximo de seu trono onde está seu escudo!

Éter aplica seu ataque!

{{{PUNHOS CELESTIAIS}}}

Athena em fração de segundos!
Segura seu escudo para se defender!
Queimando seu cosmo o escudo brilha!
A técnica de Éter colide com o escudo!
O escudo absorve todo o ataque para seu interior!

Éter surpreende-se: - O que? Athena como foi capaz?
Athena: - Receba de seu próprio veneno! (A deusa da justiça contra ataca com a técnica de sua oponente)
Éter: - NÃO!

A deusa primordial é atingida!
Como sua armadura praticamente não existe*!
*Confira a foto!
Seu corpo recebe todo ataque!
Ela sangra muito e seu belo corpo fica repleto de hematomas!
Éter choca-se contra uma das colunas do templo de Athena.
Em seguida atinge o chão!
Neste momento!
Athena segura seu báculo elevando seu cosmo!
Ele começa a brilhar!
Iluminando de maneira incrível todo interior do templo!
Athena não diz uma palavra!
Éter começa a levanta-se!
Mas está com dificuldades, pois está muito ferida!

Éter: - Não posso acreditar... Como uma deusa que está abaixo de mim... Pode estar fazendo isto? Arg!
Athena: - Isto é o poder do bem sobre as forças do mal... Vocês deuses primordiais estão cultivando a destruição de seres de um mundo em que criaram... Isto foi dado aos humanos e se foi mesmo criado para eles... Por que hoje vocês pretendem tirar? Sim os humanos erram... Mas possuem a capacidade de corrigir seus erros e uma coisa que os humanos me surpreendem e o que me faz admira-los mais! É a capacidade que eles têm de se sacrificarem pelo bem do outro.
Éter: - Athena... Nada disto nos importa... Seus humanos serão extintos... E você será destruída por mim! (Queima seu cosmo e vai evocar sua técnica devastadora)

Athena impõe seu báculo!

Éter:

{{{LUZ DA EXTINÇÃO}}}

Mas Athena responde fazendo que seu báculo mande feixes de luz em várias direções!
Estes feixes repelem nas paredes e colunas e cruzam todo o local.
Éter percebe a trajetória do ataque de Athena: - O que?

É atingida!
Com isto sua técnica foi anulada!
E a deusa é duramente atingida em várias partes de seu corpo!
Com isto os feixes de luz agora atravessam seu corpo!
É o fim de Éter!
Ela cai no chão!
E Athena continua a elevar seu cosmo!
Éter está sangrando muito!
Seu sangue já banha o chão do templo!
Ela deitada de bruços levanta um pouco a cabeça, mas com muita dificuldade!

Éter: - Athena... Seja uma verdadeira deusa... Esqueça os humanos!
Athena: - Não! Eles jamais serão abandonados por mim!
Éter: - Caos virá! E não restará nada! (Morre)

Athena caminha até seu trono...
Está pensativa e senta-se!

Athena em pensamento: - Seiya, Shiryu, Hyoga, Shun, Ikki... Cavaleiros de Ouro... Sejam fortes!

TEMPLO DE ZEUS


O todo poderoso deus do olimpo estava em seu trono.

Zeus: - Athena derrotou a invasão de um deus primordial... Neste momento minha filha deve estar fraca é a chance que tenho de acabar com ela!
Levanta-se!
Mas de repente ao lado direito de seu trono a esquerda de Zeus uma luz!

Zeus percebe: - O que é isto?

O jarro em que Hércules havia trancado a alma de Hera está brilhando!
Ele começa a rachar!

Zeus impressionado: - Não pode ser! Desde os tempos imemoriais que a alma de Hera está ai!

O jarro estoura e a pressão faz derrubar ao chão o senhor do Olimpo!
Ele está com as mãos sobre o rosto!
O cosmo vai à direção da entrada do templo de Zeus!
E com isto tudo se acalma!
Zeus retira os braços do rosto vagarosamente!
Levanta-se!

Zeus: - Mas que cosmo! Será que...

Percebe que o jarro está destruído...

Zeus preocupado: - Essa não...




De repente tudo escuro!
Com isto aparece banhada de todo o cruel cosmo a deusa Hera!

Hera: - HÉRCULES! EU ARRANCAREI SEU CORAÇÃO! MALDITO!

O belo rosto de Hera transforma-se em uma imagem demoníaca!
Gritando de susto Hércules desperta!
E coloca a mão na cabeça!

Hércules: - Mas o que foi isto? Só pode ter sido um pesadelo... Mas foi tão real!

O guerreiro estava sem a parte de cima de sua armadura!
Estava em uma cama e um tecido cobria o seu corpo!

Hércules olha para os lados!

Hércules confuso: - Onde estou? Como vim parar aqui?

Nisto aparecem duas lindas mulheres vestindo roupas brancas no estilo grego e bastante transparente.
Com isto mostrando os belos traços de seus corpos!
Uma possuía o cabelo curto e vermelho e a outra com cabelo preto até os ombros.

A primeira: - Acordou?
A segunda: - Você estava adormecido faz um bom tempo...
Hércules: - Quem são vocês e o que querem comigo?
A primeira: - Me chamo Mires!
A segunda: - Eu sou Sophitia!
Mires: - O encontramos desacordado e muito ferido próximo ao templo de Eros.
Sophitia: - E com isto o trouxemos para cá!
Hércules sente algo mais uma vez: - Mais uma vez senti a presença deste cosmo não posso ficar mais aqui!

Hércules levanta rapidamente e estava nu!
Ele percebe o ocorrido e se protege com o lençol!
Está repleto de vergonha!
As mulheres começam a rir!

Hercules envergonhado com o rosto rosado: - Onde está a minha armadura? Por que me deixaram assim?
Sophitia sorrido com uma voz sensual: - Ora não poderíamos deixar o filho de Zeus naquele estado... Nós cuidamos de vocês... (Olha para Mires) A nossa maneira!
Hércules põe a mão na cabeça: - Por Athena o que aconteceu aqui?
Elas: - Athena? Você mencionou Athena?
Hércules: - Sim eu estou ao lado de Athena e de seus cavaleiros contra as ambições malignas de meu pai! Eles já devem estar bem à frente e o cosmo que senti... Eu não posso ficar mais aqui parado... Eles precisaram de mim... Pois se meu pressentimento está correto... O pior está no Olimpo!
Mires: - O que está havendo?
Hércules: - Onde está minha armadura?
Sophitia se levanta e retira um tecido que cobria a armadura de Hércules: - Está aqui!

O filho de Zeus eleva seu cosmo!
Sua armadura brilha!
Ela vem em sua direção e veste seu corpo!
Inclusive a capa vermelha!
Hércules: - Obrigado pela ajuda! Tenho de ir em frente!
Mires: - Espere! Iremos com você!
Sophitia: - Isso mesmo!
Hércules: - Vocês?
Mires: - Isto mesmo! Nós somos guardiãs do Templo de Athena no Olimpo!
Sophitia: - Éramos amazonas do Santuário de Athena... Porém a pedido de Athena guardamos o seu templo desde que ela decidiu proteger a humanidade contra as ambições malígnas dos deuses. E ganhamos o poder de continuarmos com nossa juventude desde que viemos para o Olimpo.

Mires e Sophitia elevam seus cosmos!
Do chão surgem duas caixas contendo suas armaduras!
Uma caixa é dourada e a outra prateada!
As caixas abriram-se!
Da caixa dourada surge uma armadura no formato de um cavalo dourado!
Da caixa prata surge uma armadura que lembra uma mulher segurando uma argola prata! Mas a armadura possui detalhes em ouro!
As armaduras vão ao corpo de suas guerreiras!

Mires veste a armadura dourada: - Mires o Pegaso Dourado!
Hércules admirando: - Pégaso Dourado!
Sophitia veste a outra armadura com a argola: - Sophitia a Ninfa de Argola!
Elas chegam para junto de Hércules.

Hércules: - Incrível! Olhando para seus belos rostos jamais imaginaria que fossem guerreiras!

As jovens sorriem envergonhadas pela surpresa de Hércules!

Hércules percebe: - Ah! Desculpem por minha indelicadesa! VAMOS!

Eles vão ao encontro dos cavaleiros de Athena!


MAIS A FRENTE

Hyoga, Shiryu e Ikki estavam diante de mais um templo.
Templo de Hera na atualidade

Shiryu: - Este é o maior templo até o momento!
Hyoga: - Quem guarda deve possuir um grande poder!
Ikki: - Vamos! Temos de jogar o lixo fora!

Eles sobem as escalas!
E entram!
Caminhando pelo interior do templo eles percebem que seu interior possui uma beleza incrível!
As colunas no interior possuem alguns detalhes em ouro e muitas flores decoravam o local além de um tapete imenso e vermelho com detalhes em amarelo.

Hyoga: - Estranho não sinto a presença de ninguém!
Ikki: - Exatamente o lugar está completamente morto... Mas temos de tomar cuidado!
Shiryu: - Depois que eu perdi a visão... Desenvolvi mais a audição para perceber determinados movimentos do inimigo... Mas tenho de concordar com vocês!
Ikki: - Então que não percamos tempo! Vamos em frente!
Os demais: - Sim!

Eles começam a correr para a saída!
Mas o inesperado acontece!
Os cavaleiros se chocam com uma espécie de energia que os atingem em várias partes de seus corpos!
São lançados ao alto!
E em seguida colidem com o chão!

Shiryu: - Mas o que foi isto?
Ikki: - Arg! Pegaram-nos de surpresa?
Hyoga: - Não foi possível identificar de onde foi... Quem está ai?

Uma longa gargalhada feminina se é ouvida!

Ikki levanta-se: - Apareça sua covarde!

Shiryu e Hyoga também!
Eles queimam seus cosmos!


Shiryu: - Vamos apareça e lute!
Hyoga: - ...
Uma voz feminina: - Bem vindos cavaleiros de Athena ao meu templo! Libertei-me para acabar com vocês e com o maldito que me aprisionou!
Hyoga: - Quem é você? Apareça!

Uma poderosa luz surge à frente deles!

Shiryu: - Que luz forte e que cosmo energia terrível!
Ikki: - É perceptivo o ódio neste cosmo!
Hyoga: - Não importa quem seja acabaremos com ela!

Da luz um raio é disparado e atinge Hyoga!
Ele grita e se choca contra a parede!
O raio continua a atingi-lo e a torturá-lo!

Shiryu percebe e tenta ajudar o amigo: - HYOGA! (Coloca seu escudo a frente do raio)
O cavaleiro de Cisne cai no chão!
Shiryu se protege com escudo!
Mas é arrastado para trás!

Shiryu: - Que poder incrível!
Ikki parte para o combate: - Preciso ajudar!

Mais um raio é disparado!
Ikki é atingido e choca-se com uma coluna!
O cavaleiro de dragão elevando seu cosmo mais tem dificuldades de conter o ataque!

A mulher: - Não me desafie!

A pressão do raio é mais forte e com isto Shiryu é lançado contra a parede!

A mulher: - Cavaleiros patéticos! Acabarei com vocês!

Neste momento surge à frente dos cavaleiros ela!

Shiryu: - Quem é você?
A mulher: - Sou Hera a irmã e esposa de Zeus!

Continua!


No próximo capítulo de:
OS CAVALEIROS DO ZODÍACO – A SAGA DO OLIMPO

SHIRYU, HYOGA E IKKI.
ESTÃO NUMA BATALHA INCRÍVEL CONTRA HERA!
HERA SE LIBERTOU!
E AGORA?
SEIYA E SHUN CHEGARAM A TEMPO?
E HÉRCULES?
MIRES E SOPHITIA SÃO MESMO AMIGAS?

VAMOS DESCOBRIR NO...

CAPÍTULO 22 – O RETORNO DE HERA


E AI?

VOCÊ SENTIU O COSMO?

Postar um comentário