sábado, 29 de novembro de 2008

CAPÍTULO 23 - OS DEUSES DO DESTINO

SANTUÁRIO DE ATHENA
CASA DE AQUÁRIO

Aqueles deuses que passaram por Shura estão diante da CASA DE AQUÁRIO!

Tema musical: http://br.youtube.com/watch?v=-Ia7Wu84Kp0

Moros: - Vamos entrar logo e acabar com o cavaleiro de Athena que guarda esta casa!

A deusa: - Sim!

Eles entram correndo!
E param ao se depararem com o interior da CASA DE AQUÁRIO completamente congelado!


A deusa: - Mas o que é isto?
Moros: - Está tudo congelado!
A deusa: - Cavaleiro de Athena! Isto não nos assusta!
Moros: - Verme de Athena apareça!



Escutamos passos!
Vemos os pés do cavaleiro de ouro!

Suas pernas!
Cintura!
Peitoral!

Camus de Aquário aparece elevando seu cosmo!

Moros: - Hum! Então você é o cavaleiro que nós teremos de eliminar!
Camus: - Mesmo vocês sendo deuses não iram superar a mim... Sou Camus o cavaleiro de ouro de Athena que guarda a casa de Aquário!
A deusa: - Não seja ridículo! Contra nós você não tem a menor chance! Nós somos os deuses do destino!
Camus: - O que?
Moros: - Isto mesmo! Sou Moros! Deus do destino. Filho do Senhor Caos e da Senhora Nix!
A deusa: - Eu sou Kera! Deusa do destino! Filha de Hipnos!
Camus: - Então não tenho o que temê-los... Tanto Nix como Hipnos foram derrotados pelos cavaleiros de Athena... (Fica em postura de combate) E o mesmo acontecerá a vocês... Deuses malditos!
Kera: - O que? Seu blasfemador! Irá para o inferno!
Moros coloca sua mão no ombro esquerdo de Kera: - Acalme-se! (Em tom sarcástico) Cavaleiro de Athena... Tu ainda não perceberas o que está diante de ti... Eu tenho o poder sobre o destino de todos os mortais! Crédito da foto : Alessandro Ferreira
Camus fica apreensivo!

Moros: - Você elevou seu cosmo. Criando o ZERO ABSOLUTO! Mas este frio não nos incomoda... Logo!

O deus ergue sua mão esquerda.
O gelo começa a derreter de maneira rápida!

Camus: - Isto é inacreditável! Como foi ser possível?



Moros: - Assustado? Faço o que eu quiser aqui... Inclusive contra você!
Camus não se intimida e eleva seu cosmo: - Mesmo me surpreendendo com isto... Não baixarei minha guarda contra você! Em nome de Athena lutarei até que os derrote!
Moros: - Se é isto que deseja... (Olha para a deusa) Kera... Siga para a décima segunda Casa. Destrua o cavaleiro que á protege... E depois nos encontraremos no salão principal do Santuário. Pois atual mestre do Santuário está praticamente morto...
Camus: - Não seja convencido! Os cavaleiros de ouro que vocês derrotaram ainda estão vivos! Nós estamos vencendo esta guerra!

Moros balança a cabeça negando as palavras do cavaleiro de ouro de Aquário: - Vocês cavaleiros de Athena nos surpreenderam sim com suas habilidades... Porém! Além de Nix, Érebo e Éter. Existem mais cinco DEUSES PRIMORDIAIS e é claro o próprio senhor Caos... Meu pai!
Camus: - ...
Moros: - Cavaleiro... Já lhe aviso! Meu pai retornará assim que conquistarmos o santuário... Sem vocês no caminho! Esmagaremos a humanidade pecadora!

Camus transpira!

Os olhos do cavaleiro de ouro expressam sua perplexidade diante do fato.

Kera: - A meu ver... Ele já tem a noção do que está diante dele.
Moros: - Cavaleiro de Athena... Posso deixá-lo viver por algumas horas... Já que a humanidade será extinta... Deixe-nos passar!

Camus: - Jamais farei isto!
Moros parte para o combate: - ENTÃO VAI FICAR PARA MORRER? NÃO QUIZ APROVEITAR A CHANCE QUE LHE FOI DADA!

O deus arma um soco banhado de cosmo!
Aplica!
Camus esquiva-se!
Porém o deslocamento do ar é forte!

Camus: - Mas o que é isto? Mesmo me esquivando sinto sua técnica me atingindo!
O deslocamento do ar lança o cavaleiro de ouro para trás!
Nisto vem Kera!
Ela também é rápida e aplica um poderoso chute com a perna direita nas costas de Camus.
O cavaleiro de ouro sente!
E colide com o rosto numa das colunas da casa de Aquário e atinge o chão!

Moros e Kera ficam um do lado do outro!

Moros: - Percebeu cavaleiro de Athena? Não há menor chance contra nós!
Kera: - Seu destino já foi traçado! E será a sua morte!
Camus começa a levantar-se: - Não digam o que jamais ocorrerá!
Moros: - O que?
Kera: - Miserável!
Camus de pé: - Somente aquela que é puro amor e justiça pode guiar nosso destino... E esta é... A DEUSA ATHENA!


Kera: - Seu tolo! Era engolir tais palavras!

A deusa vai mais uma vez bastante rápida para cima do cavaleiro de Athena!

Camus em pensamento: - Eu mantive a temperatura em nível do Zero absoluto e eles o superaram... Tenho de criar uma forma de combate senão serei derrotado!

A deusa aplica uma seqüência de socos!
Camus se defende!
Mas a pressão do deslocamento do ar é incrível!

Kera: - Não adianta! Minha força é maior que sua barata forma de lutar... Será destruído!

A defesa de Camus é quebrada!
Ele começa a ser atingido em várias partes de seu corpo: Rosto e Abdômen!
A deusa finaliza atingindo o abdômen e a sensação é de ter atravessado o corpo do mesmo*!

* Para se lembrar é semelhante à luta do Leão Menor VS Jabú de Unicórnio no primeiro capítulo do Anime!

Camus sente e fica de joelhos: - Arg! Seus golpes são poderosos demais!

Agora Moros aplica uma poderosa voadora!
Quando Camus percebe já era tarde!
Ele é cruelmente atingido no rosto!
Muito sangue atinge o chão.
O cavaleiro atinge o solo e seu corpo é arrastado danificando-o!

Moros: - Kera! Como já havia lhe falado siga em frente... Não temos tempo a perder!
Kera: - Tudo bem! Destrua-o. Enquanto eu irei acabar com o próximo cavaleiro de Athena!

A deusa segue para a saída e vai rumo à CASA DE PEIXES.
O cavaleiro de ouro de Aquário começa a se levantar com dificuldades!
Está de joelhos ainda!

Camus: - Arg! Eles são muito poderosos... (Olha para Moros e diz em pensamento) Ele é filho de Caos! Tenho de tomar cuidado seu cosmo deve ter um pouco do cosmo de seu pai... Mas não posso temer! (Levanta-se)

Camus começa a queimar seu cosmo!

Moros: - O que? Como se atreve a tentar me ameaçar queimando seu cosmo?
Camus: - Em nome de Athena eu acredito em minha vitória neste combate!
Moros queima seu cosmo: - O que? Isto é absurdo! Mostrarei o quanto está errado!

O deus ergue os braços!
Suas mãos estão abertas e seu cosmo concentra maior energia justamente nas mãos!
De repente seus olhos ficam estranhos...
Ele os fecha e em seguida os abre.

Camus é surpreendido: - Que cosmo terrível! (Percebe os olhos de Moros) O olhos dele...
Moros: - Sim! Não preciso enxergá-lo no mundo físico... Porém enxergo o seu destino cavaleiro!
Camus: - Mas o que isto significa?
Moros: - Meu desejo é que seu destino seja a sua morte!

O cosmo de Moros é cada vez mais forte!
Com isto surge uma ventania!

Camus: - Não tenho escolha! Talvez quando o inimigo apareceu! Eu o tenha subestimado. Preciso reagir!


Aplica sua técnica!

{{{PÓ DE DIAMANTE}}} A técnica de Camus desvia de Moros logo que vai atingi-lo!

Camus surpreende-se: - O que? Não o atingiu!
Moros elevando cada vez maus seu cosmo: - Cavaleiro não tente o impossível!

Impondo as mãos!
Atrás de Moros surgem imagens terríveis!

{{{DESTINO OBSCURO*}}}
* Técnica que anula todas as formas que seu oponente tem como forma de defesa. Inclusive tirando seus cinco sentidos. Com isto o deus pode se aproveitar disto e eliminar com facilidade seu oponente!

O cavaleiro de ouro é atingido!
Ele grita!
Colide de forma brutal contra a parede!
Caindo no chão em seguida!

Moros começa a dar sarcásticas risadas!
Camus começa a se levantar!
Seus olhos ainda estão fechando e quando os abre!

UMA TRISTE SURPRESA!
ESTÁ CEGO!

Camus falando através de seu cosmo: - O que? Eu não estou enxergando? E mais... (Desespera-se) Perdi meus cinco sentidos!
Morosrisadas mais uma vez: - Cavaleiro de Athena você não passa de um cadáver vivo!
Camus: - Isto não!
Moros: - Eu falei para você sua morte é inevitável!

Ele parte para cima do Cavaleiro de Athena!
Aplica-lhe um poderoso soco no abdômen!
Em seguida vários no rosto!
Não satisfeito...
Segura Camus pelo pescoço dá um salto.
Leva covardemente o cavaleiro de Athena que colide com o teto!
Agora vem a toda velocidade e o lança contra o solo!

Camus fica caído e está bastante machucado.

Moros: - Cavaleiro de Athena... Vocês humanos são mesmo uns idiotas... Você ainda mais... Que não aceitou a minha oferta de ir embora do Santuário... Mas ficou para sofrer até a morte!
Camus ainda caído: - Isso não! Não posso acabar aqui! Não posso aceitar esta situação! Não! A deusa Athena confiou a mim para proteger a casa de Aquário nesta geração... Não posso ser vencido!

O cavaleiro de Aquário começa a levantar-se!

Moros é surpreendido: - O que? Como ele consegue ainda ficar de pé? (Aperta seu punho direito) Não importa! Acabarei com ele!

O deus eleva seu cosmo e as partes afiadas de sua armadura, localizada na proteção dos ombros brilham!

Camus: - Athena está no Olimpo com Seiya e os outros... Meus amigos aqui no Santuário enfrentaram os deuses até o fim! Preciso encontrar uma solução!

O deus parte para o ataque!
Vai a grande velocidade!
Camus não parece reagir!



{{{ENCONTRO MORTAL*}}}
*Encontro mortal – É uma poderosa trombada que destrói o inimigo! Sua força destruidora é incrível!


CAMUS É ATINGIDO!
O PEITORAL DE SUA ARMADURA DE OURO É PERFURADO!
EM SEGUIDA É COMPLETAMENTE RACHADO!
E FINALIZA SENDO DESTRUÍDO!
MUITO SANGUE É CUSPIDO PELO CAVALEIRO!

Ele choca-se contra uma parede com tamanha violência!
Nisto mais partes de sua armadura apresentam rachadoras!
Camus atinge o chão que fica banhado de sangue!

Moros: - Acabou! É o fim do cavaleiro de ouro de Aquário!


CASA DE CÂNCER Máscara da Morte está recebendo o cosmo dourado!
De repente ele começa a despertar.
Continua deitado.
Porém já abre os olhos e fica sentado ao olhar para quem o ajuda...
Assusta-se e logo se levanta!

Máscara da Morte: - Quem é você? Por que está usando a armadura de Milo?

Vemos o cavaleiro pelas costas a armadura é semelhante!
Porém seus cabelos são loiros!

O cavaleiro de ouro que ajudou Máscara da Morte: - Rê! Você deve estar se referindo ao Cavaleiro de Escorpião atual... Não se assuste meu amigo... Sou Kardia de Escorpião! Protegi este Santuário na época da Guerra Santa contra Hades... Na qual somente sobrevireram Shion e Dohko! (Estende sua mão direita) Você só pode ser o Máscara da Morte!

Máscara da Morte corresponde cumprimento: - Sim! Mas agora sou o que sobrou do cavaleiro de Câncer... Como pode estar aqui? E como pode ter me ajudado se você....
Kardia: - Não se assuste! Não sou um fantásma! Estou aqui por ordens de Athena!
Máscara da Morte: - Athena! (Emociona-se o frio cavaleiro de ouro) Ela... Ela sempre está perto!

Máscara da morte fica de costas para o novo amigo.

Kardia: - Sim! A nossa Deusa sabe o quanto vocês cavaleiros de ouro deram de tudo nesta guerra contra os deuses... E por isto chamou a mim e acredito que aos demais daquela época...
Máscara da Morte: - O que?
Kardia: - Isto mesmo! Posso sentir cosmos familiares que retornaram ao Santuário... Mas acalme-se amigo... Descanse! Esta luta ainda tem muito para acontecer...

Kardiasoquinhos com a mão direita na palma da mão esquerda: - Não vejo a hora de entrar em ação contra estes deuses!


VILAREJO DO SANTUÁRIO

Kanon ainda ferido é cuidado pelas amazonas Shina e Marin.
O corpo do cavaleiro de Gêmeos está coberto de hematomas!

Kanon sente dor: - O que será que está ocorrendo nas doze Casas?
Marin: - Kanon! Tenho certeza que os outros cavaleiros de ouro se esforçarão como você e Shion! Shina: - Exatamente! Confie neles!

Lá fora!
Os cavaleiros de bronze e os de Aço estão ajudando os moradores com a reconstruir as casas.

Jabú olha para o Santuário por uns instantes!

Ichi: - Qual é Jabú! Pare de ficar pensando! Vamos! Continue à nos ajudar!
Jabú: - Não é isto! Acredito que seja melhor! Nós irmos ajudar contra os deuses e deixar os Cavaleiros de Aço terminar aqui!
Ban: - Não! Temos de ficar aqui mesmo! Kanon está muito ferido...
Geki: - E além do mais... Aquele Érebo derrotou a todos com um só movimento!
Ban: - Mas mesmo assim! Não podemos desistir! Temos de ajudar!

Daichi estava ajudando um senhor e olha para onde os cavaleiros conversam: - Cavaleiros... Seria muito importante sim ajudar os cavaleiros de ouro... Mas enquanto a estas pessoas?
Sho: - Elas precisam da ajuda de vocês também!
Usho: - Isto mesmo! Vamos todos ficar aqui e dar a estas pessoas uma condição de vida melhor!

Jabú: - É... Vocês têm razão. (Olhando para o céu) Athena... Cavaleiros...


OLIMPO

Shiryu e Ikki chegam diante de uma situação difícil!
Diante deles estavam diversas árvores imensas que pareciam tocar o céu!


E nisto davam o início a três caminhos diferentes!

Shiryu: - Ikki mais uma vez o caminho é dividido!

Ikki: - Sim! Mais atrás eram apenas dois!Shiryu: - Vamos nos dividir?
Ikki: - Não! Acredito que os outros estejam vindo! (Aponta) Vamos juntos pela direita!
O cavaleiro de Fênix lança as espécies de penas* da armadura nas árvores.
*- Lembrem-se daqueles três detalhes na armadura de fênix. Ele as atirou uma vez nas mãos de Saga quando tentava acabar com o Seiya na batalhas das doe casas!

Na entrada pelo lado direito!

Ikki: - Assim eles saberão que fui por aqui! Mas, além disto, o chão marcará seus passos...
Shiryu: - Assim saberão que fui com você!
Ikki: - Isso! Vamos!

Eles correm!


RETORNANDO AO SANTUÁRIO CASA DE AQUÁRIO

Tema: http://br.youtube.com/watch?v=KohAVRmEETo

Camus Continua caído ao chão!
Muito sangue está ao seu redor!
Em som bastante baixo.
Escutamos seu coração!

De repente tudo embaçado.

Camus se vê treinando o pequeno Hyoga.
O aprendiz de cavaleiro está socando uma parede de gelo.

Camus: - Vamos Hyoga! Não se desanime! Você não quer ser um cavaleiro de Athena?
Hyoga já com a mão sangrando: - Sim! Mas está doendo muito! (Lágrimas nos olhos)
O cavaleiro de ouro chega próximo do jovem e ajoelha-se.
Segurando na mão machucada do discípulo!

Camus: - Hyoga! A dor é que nos fazem sermos cada vez mais fortes! Dar a vida em nome de Athena e a justiça. Isto faz com que... (Levanta-se) Nosso cosmo se eleve em nome destas causas importantes!
Hyoga interrompe a fala de seu mestre: - Mestre! Você tem família?

Camus fica calado por uns instantes!
A brisa congelante move seus cabelos.

Camus abaixa a cabeça e fecha os olhos: - Eu também perdi a minha família... Mas diferente do que aconteceu com sua mãe... A minha família... (Com lagrimas...Aperta o punho direito)

Nas memórias de Camus vemos um simples vilarejo!
As pessoas viviam do que plantavam.
Camus era uma simples criança.
Que brincava com as demais do vilarejo.
Sua casa também era simples como tudo a volta.
Apesar da humildade do local.
Havia alegria entre os habitantes.
Até que...

O frio chega ao local.
Com isto a falta de alimentos.
A vida passa a ser complicada.

E para completar um grupo de cavaleiros, montados em belos cavalos.
Saqueando o pouco que aquelas pobres pessoas tinham!
Eles eram muitos!
* Tipo este da foto!

E estavam com os rostos cobertos.
Eram fortes e cruéis.
Espancavam e matava quem estava em seus caminhos... Inclusive crianças.
A covardia era muita!
Camus e sua família estavam num canto da casa acuados.
Nisto começam a bater na fraca parede de madeira.
Eles a destroem e um grupo de quatro cavaleiros entra!

A mãe de Camus grita para que o mesmo fuja!
Ele reluta!
Mas em seguida corre para trás de uma espécie de armário.
Da fresta ele vê seus pais serem mortos à espada!
O pequeno sofre calado.
O grupo destrói a tudo, mas não vai a onde o pequeno se encontrava!
Saem da casa dando risadas comemorando a brutalidade!

O pequeno vai até os pais!
Sua mãe ainda estava viva...
Camus se ajoelha em lagrimas.

A mulher: - Meu... Meu filho! Seja forte! Lute em nome da justiça! Não permita que isto continue a existir na humanidade!

Camus em prantos: - Sim! Mamãe! (A mulher morre) MAMÃE!



Os cavaleiros que estavam reunidos lá fora.
E já comemoravam com os animais já mortos que carregavam e outras coisas que roubaram.
Nisto o pequeno Camus aparece pelo local que eles invadiram em sua casa.
Eles param o que estavam fazendo e o observam.
Camus enxuga as lágrimas!
Os covardes zombam do pobre garoto lhe amostrando o que furtaram após o saque.
O pequeno Camus aperta os punhos e seu olhar é de fúria.

Nisto começa a nevar!
Os cavaleiros se armam e vão para cima do garoto.
De repente Camus começa a queimar seu cosmo pela primeira vez.
A nevasca fica mais forte!
Os cavaleiros percebem que algo está diferente!
E ficam receosos!
Surge atrás dele a imagem da constelação de aquário e com isto...
A GRANDE ESTÁTUA DE ATHENA!
Os Cavaleiros: - ATHENA!
O que matou a família de Camus: - É só um garoto! Vamos acabar com ele!

Os assassinos correm para cima do pequeno Camus!
O cosmo se concentra na mão direta de Camus!
E ele pela primeira vez aplica uma de suas técnicas!
Da mão direita só que aberta ele aplica a poeira de diamante!
Os cavaleiros são atingidos!
E são congelados completamente!
Ficando praticamente como estátuas de gelo.

Após o feito Camus olha para seu punho sem entender.

Camus: - O que houve aqui?
O cosmo de Athena representado pela imagem da estátua: - Camus! Camus!
Camus assustado: - Deusa... Athena! (Ajoelha-se a reverenciando)
Athena: - Camus você despertou o cosmo de um cavaleiro que ama o que é justo e odeia as injustiças... Vá para a Sibéria com objetivo de se tornar um cavaleiro de ouro de Athena.
Camus: - Cavaleiro de ouro?
Athena: - Sim! Vá para lá imediatamente!

RETORNANDO AO TREINAMENTO COM HYOGA

O pequeno Hyoga: - Mestre Camus!
Camus: - Eu e minha família vivíamos felizes naquele humilde vilarejo na França... Por isto Hyoga! Hoje fico feliz em servir a deusa Athena... Este foi o pedido de minha mãe! E creio que meu pai. (Lágrimas) Também o desejou...

Nisto aplica um poderoso soco na montanha de gelo!
Ela começa a rachar e desaba!

Camus olha para o pequeno Hyoga: - Não se entregue Hyoga! Mesmo que o inimigo for mais forte que você! Acredite! Exploda o seu cosmo! Os cavaleiros de Athena são capazes de realizar verdadeiros milagres em nome da justiça!


RETORNANDO AO COMBATE


Camus tenta se levantar!
Está de joelhos!
O sangue não para de escorrer!

Moros: - Não pode ser! Este homem recebeu minhas duas técnicas mais poderosas! Como pode ter forças para se levantar?
Camus falando através do cosmo: - Moros... Você ainda não me venceu! Sou um cavaleiro de Athena que tem como missão que me foi dada pela deusa da justiça. Que é proteger este Santuário ao lado de meus amigos! E vou-me esforçar e levantarei... (Levanta-se!).
Está de pé, mas com muita dificuldade!
É lastimável o estado de sua armadura!

Moros: - Isto só pode ser loucura! Não posso acreditar como pode estar de pé e ainda ter a coragem de expressar tais palavras!

Eleva seu cosmo!
Camus responde fazendo o mesmo!


Moros: - O que? Como você consegue elevar seu cosmo sem seus cinco sentidos? E no estado em que está!
Camus através de seu cosmo: - O cosmo de um cavaleiro de Athena é capaz de realizar verdadeiros milagres em nome da justiça! Moros! Eu o derrotarei!
Moros: - Não aceitarei escutar tais absurdos! SEU VERME DE ATHENA! IRÁ PARA O INFERNO!

O deus repete sua técnica de colisão!


{{{ENCONTRO MORTAL}}}


O deus vai atingir Camus pela segunda vez!
O cavaleiro de ouro aperta seus punhos!
Cruza os braços e os abre em seguida explodindo seu cosmo!

A pressão faz anular o ataque de Moros!
Ele grita ao ser atingido!
É lançado para trás!

Isto tudo acontece bastante rápido!
Camus abriu os olhos e...
Impõe a mão direita!

{{{TURBILHÃO DE GELO*}}}
*(Kholodinyi Smerch): Partículas de gelo e ar junto ao cosmo de Camus começam a envolver o corpo do oponente formando pequenos círculos imperceptíveis. Ao comando de Camus os círculos rodeiam o oponente rapidamente formando um enorme turbilhão de gelo e ar, que arremessa o oponente para longe causando danos de impacto impressionante além de congelar parte do corpo do oponente. Esse golpe varia muito, pois depende da quantidade de cosmo energia anexada a ele. Esse golpe se anexada muita cosmo energia, ele pode congelar o oponente instantaneamente, pois é um golpe muito poderoso alem de sorrateiro, ele pode ser feito sem que o oponente perceba e com simples gestos, assim como o Circulo de Gelo.(usado no mangá 19 na saga do santuário por seu pupilo Hyoga na luta contra o próprio Camus).
Moros no ar: - O que?

Diversas particulas de gelo surgem e começam a rodear em super velocidade o corpo do deus do destino.
Ele grita ainda mais!
Em seguida é lançado contra uma sequência de quatro colunas e se choca duramente contra uma parede!
Cai no chão e sua armadura já apresenta rachaduras.

Camus continua onde estava!
Mas sua aparencia e outra e recupera seus sentidos!

Moros tentando levantar-se: - Como... Como isto é possível? Eu o espava para destruir por completo e agora ele está mais poderoso. Que cosmo é este?
Camus: - Eu atingi o setimo sentido! E com isto estou pronto para lutar em igualdade com você!

Moros levanta-se e começa a dar gargalhadas.

Camus estranha: - O que há de engraçado?
Moros: - Setimo Sentido? E o máximo que pode fazer?
Camus: - Como é?
Moros: - Os deuses Olímpicos possuem o nono sentido... Zeus o sentido supremo o décimo... Os deuses primordiais estão acima disto! E meu pai... Ele Criou a tudo e eu sou seu herdeiro!
Camus: ...
Moros: - Logo! Você não é nada!
Camus: - Nós cavaleiros de Athena como disse! Nosso cosmo pode realizar verdadeiros milagres... Pois dois deuses primordiais já foram derrotados! E você será vencido Moros! E você é de uma escala inferior a eles! O mal que você quer plantar não será cultivado!

O cavaleiro de ouro eleva ainda mais seu cosmo!
Moros: - Isto não continuará a ocorrer! Cavaleiro de Athena! A humanidade já está sentenciada!
Camus: - Jamais!

Eles partem um para cima do outro!
Moros tenta atacá-lo!
Camus se defende se esquivando!
Mas o inimigo é rapido!
E aparece atrás de Camus!
Mas o cavaleiro vira-se bem rápido!
E isto o surpreende!
E aplica-lhe uma seqüência impressionante de chute: - Com a perna direita ele atinge a perna direita de Moros, Abdômen e finaliza aplicando um chute giratório em pé no rosto de Moros que é lançado para trás!
Esperto o deus dá uma pirueta no ar e cai de pé!

Moros: - Não serei vencido por você! (O ódio de Moros faz tremer a CASA DE AQUÁRIO) Cavaleiro de Athena você não irá atrapalhar minha ambições! (Olha para cima) Meu pai! A derrota deste homem será em seu nome!
Crédito da foto : Alessandro Ferreira
Camus inicia uma coreografia!
Manda duas rajadas de gelo no ar!
Com isto uma chuva de gelo é formada!

Moros percebe: - O que pretende?

O cavaleiro de ouro une suas mãos!


{{{TROVÃO AURORA... ATAQUE*}}}
*(Aurora Thunder Attack): Um golpe elaborado com duas mãos, porém desferido rápido. Kamus levanta suas mãos juntas e a abaixa com força, lançando uma espécie de pó de diamante mais poderoso, muito mais poderoso. O golpe é uma rajada de pó de diamante, por assim dizer, porém é muito mais intenso e gélido que tal técnica.
A técnica atinge Moros e o deus é lançado contra o chão e seu corpo é arrastado aplindo uma fenda!
O deus fica deitado por uns instantes.

Camus: - Será que...
Passa mais uns instantes de silêncio!

Moros começa a dar risadas sarcásticas: - Você acredita que isto é o suficiênte contra o filho do Senhor Caos?
Camus: - Não é possível! (Neste momento a visão do cavaleiro de ouro embaça e ele cambaleia) O que está havendo?
Moros mais uma vez sorri sarcásticamente: - Cavaleiro você está perdendo muito sangue! (Queima seu cosmo) E em breve morrerá!
Camus: - Esssa não! Ao elevar meu cosmo aumentei meus ferimentos!
Moros: - Vou adiantar a sua morte!

Moros cruza os braços em forma de “X”.
Segura as partes cortantes dos seus ombros.
Ele os aperta como se as estivesse segurando!
Suas mãos são feridas e as mesmas começam a sangrar!

Camus: - Mas o que é isto?
Moros: - Cavaleiro! Seu corpo será retalhado não há como escapar do estado que se encontra!
Camus: - Tenho de me defender!
Moros: - Não há defesa! Você já não está mais conseguindo ficar de pé! VÁ PARA O INFERNO CAVALEIRO DE ATHENA!

Moros com ambas as mãos!

{{{RETALHAÇÃO*}}}
* Golpe desonesto e de dificil defesa de Moros. Capaz de retalhar por completo a armadura e o corpo de seu oponente!

Camus: - Só tem uma maneira!

O cavaleiro de ouro impõe as mão!

{{{PAREDE DE GELO*}}}
*Ice Wall): Golpe aperfeiçoado por Camus, que consiste em criar uma parede de gelo em frente a Camus com uma grande capacidade defensiva. Essa parede tem uma forca que se iguala com o esquife de gelo mais com uma potência menor ela é apropriada para se defender de golpes físicos ou indiretos e não precisa de muito cosmo para usa-la.
Este golpe também foi utilizado na SAGA DE MANON. Foi no 2º Capítulo: Asmodeus tenta possuir a mente de Athena. Postado em 03/07/2007!

Uma imensa parede de gelo é formda a frente de Camus!
A técnica de Moros colide com a parede!

Moros: - Isto de nada adiantará! Não há como escapá de mim! Desista!

Incrível a parede de gelo começa a rachar!

Camus é surpreendido: - Isto não é possível! A minha técnica está sendo...

Estoura a parede!
Camus é atingido!
Os objetos cortantes dilaceram sua armadura!
A cena é chocante!
O cavaleiro sofre bastante!
Mais sangue do cavaleiro de ouro cai no chão!
Agora em grande intensidade!
Camus bate numa coluna e em seguida atinge o chão!

Moros: - De agora em diante sua morte é o seu destino cavaleiro!

Camus se meche com muita dificuldade!
Camus: - Meu destino não está em suas mãos!
Moros: - O que?
Camus vai se levantando bem lentamente: - Como lhe disse! Eu o derrotarei em nome de Athena!

Moros: - Por que insiste em lutar? Meu pai extinguirá a humanidade! Você nem Athena não podem contra ele!
Camus fica de joelhos: - Nós cavaleiros de Athena conseguimos superar os inimigos mais poderosos. Não importa a força que o mal carregue. O bem sempre triunfará!

Camus eleva seu cosmo!
Crédito da foto : Alessandro Ferreira

E permanece ajoehado!
Está bastante ferido!

Moros: - Camus você realmente é um cavaleiro notável... Mesmo diante de sua morte está fazendo de tudo para continuar a lutar... Mas tenho de ir em frente é o desejo de meu pai o criador de tudo isto. Uma nova era em que os deuses governarão o que existir no futuro.

O deus dá um salto!
Surgem novos objetos cortantes em seus ombros!
Mais uma vez ele os arranca!

Moros: - Vou acabar logo com você! Deixe de existir Camus!

O cavaleiro de Athena olha determinado!
Eleva seu cosmo!
Exforça-se ficando de pé e ergue as mãos!
Creditos da foto: Alessandro Ferreira


Camus: - Me perdoe Athena... É a minha única chance! Depois desta técnica não sei se continuarei a viver!
CONTO COM VOCÊ... HYOGA!


NO OLIMPO!

Hyoga, Seiya e Shun estão chegando naquelas imensas árvores!
Hyoga sente algo e para: - Mestre Camus!
Seiya e Shun prestão atenção!

Shun: - O que houve Cisne?
Hyoga: - Senti o cosmo de meu mestre... Sinto em meu coração sua despedida!
Seiya com os olhos fechados: - Eu sei como se sente Cisne... Mas temos de ir!
Hyoga esta já com os olhos banhados em lágrimas: - Mestre Camus se é o que estou sentindo!
Shun aproxima-se: - Seja forte Hyoga... Sei como se sente!


RETORNADO AO COMBATE!

Moros vem com tudo pelo ar!
Prepara sua técnica contra o cavaleiro de Athena!
Camus aplica sua técnica!



{{{AUREA CONGELANTE*}}}
* (Ice Aurea): Essa técnica é considerada a técnica mais poderosa e proibida por Atena na Saga G, para se realiza-la precisa de uma boa quantidade de cosmo, mas uma vez criada torna-se algo realmente mortal e praticamente indefensável, usando as mãos assim como o execução se acumula uma quantidade de cosmo energia entre a região dos dedos, e assim desfere contra o inimigo mas ao invés de sair em modo expansivo, o cosmo e o ar gélido se concentra em um único ponto do corpo do cavaleiro e é desferido contra o oponente, assim, o golpe atravessa a armadura de uma maneira curiosa, o golpe se dispersa em ondas assim adentrando exatamente no corpo do oponente e de uma hora pra outra, se expande de maneira instantânea congelando de dentro pra fora o oponente, tendo assim atingido o Zero Absoluto, formando uma espécie de Cubo, onde sem chance alguma da o oponente uma defesa, congelado em menos de segundos aquele que receber diretamente tamanha divindade, mas por ser um golpe muito forte causa uma grande perda de Cosmo levado o usuário a quase exaustão. A técnica proibida de Camus de Aquário na Saga Gold. Essa técnica precisa de uma grande quantidade de cosmo para poder usá-la, mas vale a pena. Essa técnica ao invés de atingir o inimigo exteriormente ataca-o por dentro, congelando todos seus átomos e conseqüentemente matando-o instantaneamente. O usuário levanta as mãos para o céu como se preparasse à execução aurora só que ele começa a concentrar todo o frio num único ponto ao invés de expandi-lo ao lançar contra o adversário... O raio entra do corpo do oponente e muito rapidamente o congela de dentro para fora levanto a morte certa de seu adversário.


Moros ao ver a técnica de Camus percebe o perigo e grita!
É atingido em cheio!
Ele cai e atinge ao chão!
Camus está de pé!
Porém no limite!

Moros: - O que está havendo não sinto o meu corpo! Eu estou estranho!
Camus em voz baixa: - Esta é a minha técnica que foi proibida pela a deusa Athena... Seu corpo esta sendo congelado de dentro para fora... Arg! (Sente algo) É... É seu fim!
Moros: - Eu estou sendo vencido por um humano... Não posso acreditar! Cavaleiro de Athena! Meu pai virá! E você e a toda humanidade não tem salvação! (Morre)

Camus esta de pé mas sua expressão é lamentável!

Tema:
http://br.youtube.com/watch?v=ImJyEwvOkCY * Favor escutar após 1:21


Camus: - Athena! Obrigado por ter me dado a oportunidade de lutar ao seu lado, dos meus amigos e discípulo... ( A roupa por debaixo da armadura destruida que vemos está toda manchada de sangue. Camus ajoelha-se) Mãe... Pai... Estou indo para perto de vocês...

Aparece a frente de Camus um caminho como os Campos Elíseos!
Sua mãe e seu pai estavam lá!

Camus expressa alegria somado as lágrimas em seus olhos: - São vocês!
Eles sorriem!

Camus: - Estou indo para junto de vocês!
A mãe: - Meu filho... Como estou orgulhosa de você! (O pai pôe a mão no ombro da mulher) Mas você tem muito a fazer ai.
Camus: - Mas...

Camus cai!
Não suporta os ferimentos!


MAIS A CIMA!


A outra deusa...
Kera está diante de um caminho cobertos por diversas rosas vermelhas!

Kera olha para a casa de Aquário: - Não posso acreditar... Moros foi vencido! Mas não importa! O Cavaleiro de Athena também está quase morto. (Olha para as rosas) Essas rosas não me impressionam! Guardeas para seu funeral!

A deusa corre sobre as rosas e as mesmas vão sendo destruídas!
Kera vai se aproximando da casa de Peixes!


SALÃO DO MESTRE


Shion esta sentado em seu trono!
Ainda ferido depois da luta junto com Kanon.
Eles lutaram com Érebo!

Shion: - Camus! Não pode ser! (Os olhos do mestre expressam insertezas) O que?

Na mente de Shion vemos num lance rápido três vultos!

Shion: - Sintos três cosmos poderosos se aproximando do Santuário!

Levanta-se e cai!

Shion: - Por Athena o que faremos?



RETORNANDO A CASA DE AQUÁRIO


Camus está caído ao chão!
E escutamos seus batimentos cardiacos bastante lento!

Neste momento uma poderosa luz dourada surge!
Desta luz vemos aparecer um cavaleiro de ouro.
Ele se aproxima até próximo a Camus.

O cavaleiro: - Notavel a sua determinação para servir a DEUSA ATHENA... Realmente meu sucessor é dígno da armadura de Aquário.

Continua!
Postar um comentário