quarta-feira, 5 de dezembro de 2007

Invasão ao Santuário e a besta dos bosques. (2ª Parte)





Shiryu encarava seu adversário Pã o deus dos bosques sombrios. Ambos elevam seus cosmos.

Pã: - Bem Shiryu de dragão! Acredito que tenha imaginado que com ataque do Fênix as minhas criaturas tinham extinguido... (Uma risadinha sarcástica) Engano seu garoto!

Shiryu (Fica apreensivo): - O que?

Pã ergue seus braços e grita: - Bestas do bosque apareçam seu senhor as chama!

Neste momento da escuridão do bosque surgem inúmeras criaturas. E desta vez não somente aquelas anteriores. Até as árvores se tornaram monstros. Shiryu estava cercado!

Shiryu: - Mas o que é isto! Não posso acreditar! São criaturas diabólicas... Pã quem é você afinal?

Pã: - Sou temido desde a era mitológica cavaleiro e a pedido do senhor Zeus. Estou aqui para destruir vocês cavaleiros e agora chega de papo pois não permitirei que seus amigos saiam de meu bosque... Shiryu aqui será seu túmulo!

Shiryu: - Não se eu puder impedir!

Pã não perde tempo e começa tocar sua flauta as criaturas partem para cima do cavaleiro de dragão. Ele as golpeia na cara! Em partes do corpo. Algumas tentam acertar Shiryu que usa seu escudo. As criaturas não são tão inteligentes e atacam como kamikazes! Uma pula nas costas de Shiryu. Ele a segura e a joga no chão. Em seguida pisa esmagando sua face. O deus continua a tocar a canção que controla as criaturas.

Shiryu lutando pensa: - São muitas criaturas estou ficando cansado! Tenho de destruir aquela flauta é através dela que ele os controla.

Mas o cavaleiro é surpreendido e uma criatura, que o derruba. As demais vão em cima e cobrem todo o corpo de Shiryu. Pã ao observar faz uma expressão de confiante em sua vitória. E diz: - Isto mesmo meus servos... Acabem com ele! Mostrem sua força e o destrua.

De repente das criaturas o cosmo de Shiryu começa a ser emanado.

Pã: - O que? Este... Este é o cosmo do dragão!

Shiryu: - {{{CÓLERA DO DRAGÃO}}}

O cavaleiro de Athena se levanta aplicando seu ataque às criaturas são destruídas e caem por todos os lados mortas. Shiryu estava muito machucado e ofegante. Diz: - Seu covarde! Não sabe ter uma luta limpa entre eu e você... Tem de usar estes artifícios para derrotar seu adversário. Vou queimar o meu cosmo e mostrar o que um cavaleiro que luta pela justiça é capaz.

Shiryu com seu cosmo elevado faz o dragão rodear o seu corpo e {{{DRAGÃO NASCENTE}}}

Mas Pã detêm seu ataque com a mão direita!

Shiryu surpreso: - O que? Ele deteve meu DRAGÃO NASCANTE com uma mão só! Não posso acreditar!

Pã: - Não se esqueça cavaleiro eu sou um deus... E NÃO ME IMPORTO DE USAR ATAQUES SUJOS CONTRA VOCÊ! MORRA CAVALEIRO DE ATHENA!

Ele toca sua flauta novamente e desta vez uma das árvores enrosca suas raízes nas pernas e braços do cavaleiro de dragão! Ela começa a puxá-lo. Ele cai no chão e é arrastado!

Shiryu: - Eu tenho de fazer alguma coisa não posso ser vencido aqui!

Mais a frente os cavaleiros correm para dar continuidade a sua missão!

Shun: - Tomara que o Shiryu esteja bem!

Ikki: - Não se preocupe Shun! Shiryu é um forte cavaleiro... Eu estou é preocupado com o Seiya! Eu não sinto mais o seu cosmo.

Hyoga: - Vamos torcer para que esteja bem! Ele deve ser se ferido na luta contra Midas...

Shun: - Mas Apollo segundo Midas estava a caminho. Será que?

Ikki: - Seiya assim como Shiryu não se dão por vencido facilmente!

Hyoga para e aponta dizendo: - Vejam! Daqui para frente existem dois caminhos.

Haviam duas trilhas a frente dos cavaleiros. E Ikki toma a palavra.

Ikki: - Shun vá com Hyoga ele esta com a Saori... Sigam pelo caminho da esquerda!

Shun: - OK Ikki! Tome cuidado.

Ikki: - Não se preocupe Shun! Se preocupe com a proteção do corpo de Saori! Que ainda se encontra adormecida.

Shun: - É incrível como aquelas rosas da deusa Afrodite era para realmente atingir Athena.

Ikki: - É Shun mas lembre-se como você mesmo disse. Athena o protegeu quando enfrentava aquela deusa diabólica.

Shun: - Athena é muito bondosa e confiou esta missão a nós.

Hyoga: - Tudo bem amigos!... Vamos!

Os cavaleiros se dividem! Neste período já era noite. O brilho das estrelas ilumina o local como podem. Pois a quantidade de árvores deixa o local um pouco sem iluminação.

No Santuário de Athena.

Hélios e Circe chegam à antiga sala do mestre. Eles sem dizer uma palavra entram com bastante segurança. Confiantes em seu poder de deuses.

Na sala onde Seiya enfrentou Saga com aquele tapete vermelho tudo estava intacto. Pois logo após a derrota de Manon. O cosmo de Athena reconstruiu todo o Santuário.

Hélios: - Será que esta sala é a sala do trono de Athena aqui na TERRA?

Uma voz masculina: - Não! Aqui será a sala do túmulo de vocês!

Kanon aparece. http://img211.imageshack.us/img211/7264/kanoncpiarc7.jpg

Hélios com olhar debochado: - Hum! Então você é um dos cavaleiros de ouro de Athena?

Kanon http://www.flogao.com.br/alessandrozanardisg/foto/119/118232548 : - Sim! Sou Kanon de Gêmeos!

Circe: - Então quer dizer que você é o humano que despertou Poseidon e o fez lutar contra Athena?

Kanon http://i6.photobucket.com/albums/y204/Hell_Deathscythe/CO.jpg : - Sim! Mas naquela época estava errado e era dominado por minhas ambições! Mas agora luto com Athena e os demais cavaleiros para destruir as idéias diabólicas dos deuses!

Circe: - Cavaleiro insolente como pode blasfemar chamando os deuses de diabólicos! Vocês humanos pecadores serão aniquilados... Eu Circe deusa da morte o mandarei para o inferno! Pai siga em frente enquanto acabo com ele!

Kanon: - Daqui nenhum de vocês passará! (Eleva seu poderoso cosmo)

Circe: - Então veremos como nos impedirá!

Elevando seu cosmo negro e horrível. Faz surgir vários falcões fantasmas que sobrevoam próximo ao teto. Seus olhos brilhavam transbordante de ódio. Hélio apenas observa.

Kanon: - Que cosmo terrível! Eu tenho de ficar atento a seu ataque.

Circe: - Eu invoco as forças negras da feitiçaria! (Os olhos de Circe também brilham) {{{VÔO MORTAL DOS FALCÔES DAS TREVAS}}}

Os falcões descem com muita velocidade e banhados pelo cosmo negro. Kanon não teve como se defender. É arrastado cruelmente! São inúmeros e o tiram no chão. O cavaleiro de Gêmeos é terrivelmente castigado. Ele bate na parede e os falcões continuaram o atingindo! Um cavaleiro de ouro no porte de Kanon foi vítima fácil contra a monstruosa técnica de Circe!

Kanon cai no chão completamente ferido.

Circe da uma forte gargalhada.

Kanon estava desacordado. Para um cavaleiro como ele, ser duramente castigado. O golpe de Circe foi realmente poderoso.

Hélios: - Estou orgulhoso de você minha filha! Vamos em frente!

Circe: - Sim! Vamos se os outros cavaleiros forem como ele... Será tarefa fácil!

A grande porta de acesso à sala do mestre se abre. Circe e Hélios olham atentos...

No vilarejo Marin chorava bastante abraçada com Shina. A mestra de Seiya que sempre foi muito dura e rígida com o cavaleiro de pégasus. Cai em prantos ao sentir o cosmo de seu irmão desaparecer. Ali também estavam os aldeões.

Shina olha bem para Marin e diz: - Marin eu... Eu sei que é duro para você mas... Mas foi como eu lhe tinha dito...

Marin http://images.uncyc.org/pt/thumb/b/b6/Marin01.jpg/270px-Marin01.jpg : - Eu sei Shina!

De repente uma criança vem correndo e gritando desesperada informando a todos que viu um fantasma! Era uma menininha e abraça uma senhora. Era sua mãe. A criança estava completamente atordoada e chorava muito. Não demonstrava ser uma brincadeira.

Shina e Marin vão até a menina e de uma forma carinhosa pergunto o que ela tinha visto.

Menina: - Moça eles são fantasmas sim! Estão com mantos negros e estão logo ali!

Shina http://www.sdnet.com.br/~cassius/sheena.jpg : - Mas onde eles estão?

Menina aponta estão ali e meus amigos estão com eles... Eles os pegaram!

A menina GRITA: AHH! SÃO ELES!

Marin e Shina se levantam rapidamente e olham.

Lá estavam eram dois seres com mantos negros como no início da saga de Hades. Estavam bem ali e atrás deles as crianças deitadas no chão pareciam estarem mortas. Shina e Marin esquecem a emoção de Tohma e ficam em posição de combate não se intimidando com a presença fantasmagórica.

Shina: - Quem são vocês? E o que querem atacando pessoas inocentes e indefesas?

Um dos seres com voz masculina: - Mulher! Cale-se e deixe-nos passar! Estamos aqui por ordens de nossa deusa Perséfone. Herdeira do mundo dos mortos!

Shina: - Não pode ser!

O outro ser com voz feminina: - Isto mesmo! O reino de Hades agora pertence à rainha e deusa Perséfone! E ela nos enviou a pedido de Zeus! Para destruir os cavaleiros de ouro que guardam o Santuário...

Marin: - Mas isto é um absurdo!

O ser de voz feminina continua: - Mas decidimos ver quem são os humanos que Athena tanto defende... Esses seres pequenos não eram de nada!

Shina: - O que? Vocês mataram as crianças?

As mulheres e homens simples da aldeia que estavam ali se desesperam. Um homem não consegue suportar ver as crianças serem covardemente mortas e passa pelas amazonas. Partindo com uma inchada para cima dos seres. O ser diz: {{{BACTÉRIAS DIABÓLICAS}}} Com isto o homem para. E deixa a ferramenta cair. A pele do senhor começa a ficar repleta de bolhas e elas estouram. A cena é horrível! O sangue brota em várias partes de seu corpo e cai completamente sem vida.

Marin: - Que ataque terrível! O que você fez com ele?

(...): - Esta minha técnica faz com que o ar próximo da vítima fique repleto de bactérias demoníacas que em contato com as células do corpo de meu oponente elas são em milésimos de segundos destruídas.

Shina: - Seu monstro! Ele era uma inocente pessoa! Nós somos capitães da guarda do Santuário de Athena! Não permitiremos que continuem com esta covardia.

Os simples guardas do Santuário também estavam ali!

Shina: - Guardas! Tirem as pessoas daqui! (Aponta para alguns guardas) E vocês seus molengas acabem com eles! (Aponta para outros)

Os guardas partem com suas lanças e espadas.

E antes deles chegarem perto. Acontece o mesmo e caem mortos.

Marin: - Já chega! Vocês já passaram dos limites! (Eleva seu cosmo) Vou acabar com vocês!

O ser com voz masculina dá uma risada sarcástica e diz: - Daremos o privilégio que nos vejam antes de suas mortes. (Ele tira o manto negro)

E revela sua armadura que tinha a forma semelhante aos espectros de Hades e tinha detalhes em diamante com as proteções dos ombros, punhos, peitoral e joelhos. Sua pele era branca e seus cabelos longos como o de SAGA e era azul também.

O outro ser faz o mesmo. Sua armadura era do mesmo padrão. Porém os detalhes nos mesmos lugares eram em ouro. Era uma mulher e seu cabelo era longo e vermelho.

O homem: - Olá amazona eu me chamo Éther sou o deus do ar que existe no Olimpo. Porém para meus inimigos posso transformar este ar numa execução sem piedade. E esta é Hemera.

Hemera:- Sou uma deusa banhada pelas forças do sol... E somos filhos da deusa Nix e irmãos de Hipnos o deus do sono. E como já tinha falado... Viemos destruir os cavaleiros de ouro! Então saiam de nosso caminho senão querem morrer! Seus insignificantes humanos!

Shina: - Cale-se sua deusa diabólica! Eu acabarei com você! (Eleva seu cosmo e a imagem da serpente aparece)

A amazona parte em grande velocidade suas garras já brilham. {{{GARRAS DO TROVÃO}}} Mas Shina tem seu ataque bloqueado por uma força psíquica. Pois Hemera nem ao menos se moveu.

Marin: - Shina!

Hemera: - Queime maldita humana. {{{ENERGIA SOLAR}}}

A mascara de Shina quebra em pedaços. http://www.dbczhp.com/shina.jpg Seu corpo se incendeia como aconteceu com Ikki quando foi atacado por SAGA na batalha das doze casas. Hemera de ruim ainda faz um movimento de mão e a amazona é lançada longe batendo violentamente em uma cabana. O impacto foi tão forte que ela chega a derrubar a parede.

Marin corre gritando o nome da amiga e chega próximo. E tira os escombros. Shina esta aparentemente morta.

Na casa de Áries. Mu observa.

- Sinto uma terrível cosmo energia no vilarejo... O que esta havendo? O Santuário esta sendo invadido pelo inimigo!

No caminho para o vilarejo os cavaleiros de bronze Jabú e Geki correm para lá. Pois também sentiram um novo cosmo chegando ao Santuário!

Jabú: - Não deveria ter saído do vilarejo!

Geki: - Ainda bem que você me encontrou no meio do caminho... Os outros cavaleiros estão na parte sul do santuário.

Jabú: - Ok! Vamos ver quem é estes terríveis cosmos.

No vilarejo.

Marin eleva seu cosmo: - Sua maldita como é covarde em atacar Shina desta forma!

Hemera: - Estou aqui para destruir o Santuário e em seguida Zeus vai castigar toda humanidade...

Marin: - Athena esta no Olimpo com seus cavaleiros para impedir esses planos diabólicos de Zeus.

Éther: - Mulher idiota será construída uma nova era em que os deuses governaram este mundo prepare-se!

Marin: - Não se eu puder impedir. {{{METEÓROS}}}

Os meteoros da amazona de águia. A atinge. Porém nada acontece!

Marin surpresa: - Não pode ser! Meus golpes não surtiram efeito...

Éther: - O que pensa que esta fazendo... Um humano próximo de um deus não passa de um verme...

Marin: - Você engolirá o que acaba de dizer sobre os humanos. (Marin da um grande salto)

Hemera: - Mas o que é isto?

{{{LAMPEJO DA ÁGUIA}}} Marin vai aplicar a super voadora na deusa porem ela aplica uma espécie de raio cor do fogo do sol. Saindo de sua mão direita. Marin é atingida cruelmente e grita: - SEIYA!!!!!!!!!!!!!!(E cai de cabeça no chão)

Hemera: - Patético! Estes humanos são muito confiantes e querem enfrentar até os deuses... Vamos!

Éther: - Você ouviu!

Hemera: O que?

Éther: - Ela gritou o nome de Seiya... Já ouvi falar desse guerreiro... Segundo a senhora Perséfone é um dos mais corajosos cavaleiros de Athena... Dizem que seu cosmo pode atingir uma energia impressionante!

Hemera: - Não me importo! Essas guerreiras de Athena não são de nada... Vamos!

Jabú e Geki: - ESPEREM!

Éther: - Hum! Mais cavaleiros!

Os guerreiros de bronze se aproximam e vêem as crianças mortas.

Jabú se abaixa: - São crianças! Elas... Elas estão mortas! (Furioso) COMO FORÃO CAPAZES DISTO?

Geki: - Marin... Shina...

Éther: - Também foram mortas... Somos deuses e temos todo o poder de decidir o destino dos humanos... Inclusive o de vocês!

Jabú: - Isto é loucura! (Queima seu cosmo) Somos também cavaleiros de Athena e da esperança... Não permitirei que saiam daqui assim!

Geki: - Falou bem Jabú!

Hemera: - Já que é o que querem os mandaremos para o inferno!

Neste instante no sombrio Bosque do Olimpo.

Shiryu é devorado pela árvore.

Pã da uma diabólica gargalhada. Confiante de seu triunfo. A árvore horripilante começa a emanar um cosmo. O deus estranha o ocorrido e a mesma explode. E lá estava Shiryu.

- Seu idiota acha mesmo que com estas covardias me vencerá. Já enfrentei inimigos muito poderosos. E eles lutavam mano a mano... E você não tocará mais esta música.

O Cavaleiro de dragão eleva seu cosmo, seu braço direito emana um brilho dourado.

Pã: - Há mais criaturas que me servem... Vou tocar minha música e o destruirei!

Shiryu: - Não tocará mais. {{{ESCALIBUR}}}

O deus dos bosques se esquiva, mas a sua flauta é atingida e destruída!

Ele fica furioso!

Pã: - Maldito cavaleiro de Athena!

Shiryu: - NÃO PERDEREI MEU TEMPO É A MINHA CHANCE! ELEVE-SE COSMO... ELEVE-SE COSMO DA JUSTIÇA! (O cavaleiro de Athena corre e aplica) {{{CÓLERA DO DRAGÃO}}}

O deus é atingido duramente e cai de cabeça no chão.

Shiryu: - Será que o venci?

Mas Pã começa a rir. Shiryu se surpreende. Ele se levanta e diz: - Cavaleiro você é realmente forte... Tenho de reconhecer, mas... Não ache que sem minha flauta não sou capaz de controlar as trevas...

Shiryu: ...

Pã: - As trevas me obedecem, cavaleiro! (Aponta) Acabarei com você agora! (Eleva seu cosmo)

Com o punho direito: {{{MASSACRE DAS TREVAS}}}

Várias almas de seres das trevas saem do punho de Pã. Mas o cavaleiro de Athena responde elevando seu cosmo e colocando seu escudo na frente. Os seres batem! E são muitos! Pã eleva seu cosmo e Shiryu começa a ser arrastado!

Shiryu: - Mas... Mas que força! Não sei... Não sei se agüentarei!

O cavaleiro da esperança não suporta e baixa a guarda e é atingido. Shiryu é lançado batendo cruelmente em uma seqüência de quatro árvores. Na quinta bate e cai no chão!

De onde Pã estava não poderia enxergar onde o cavaleiro de Athena foi parar. Ele vai procurando entre a mata o cavaleiro de dragão.

Pã: - Não é possível! Onde ele está?

Atrás de Pã um forte cosmo explode. Shiryu se levanta e a sua volta um surpreendente dragão em chamas. O cavaleiro de dragão jamais tinha apresentado tal cosmo.

Shiryu: - Pã! Você agora me deixou furioso! Não será você que me impedirá de seguir meu destino... Meus amigos precisam de mim!

Pã desta vez se assusta: - O que é isto... Este guerreiro é muito poderoso! Onde encontrou tal energia depois de meu ataque!

Shiryu: - Vocês deuses estão dominados pelo ódio. Nós humanos às vezes erramos. Mas eu e meus amigos estamos aqui por amarmos a bondade de Athena.(Aparece a estátua de Athena) E bilhões de pessoas inocentes... Nós fomos criados juntos em um orfanato. Desde pequenos aprendemos a valorizar a vida... Uma coisa que vocês não valorizam!

Pã: - Shiryu! Nada que fala adiantará! A maldade esta em meu coração... O destruirei por isto!

{{{MASSACRE DAS TREVAS}}}

{{{DRAGÃO DE FOGO}}}

O ataque de Shiryu é tão poderoso que o golpe de Pã é aniquilado rápido. O deus não teve tempo. Devido à tamanha velocidade do ataque de Shiryu. O dragão o atinge violentamente e quando é lançado para traz ele abre a boca e sopra um terrível labareda de fogo. Desintegrando PÃ.

Shiryu estava ofegante! E chega a escorar em uma árvore.

- Esta... Esta técnica nunca tinha usado antes... Ela é muito poderosa e usou muito de meu cosmo. Tenho de continuar Shun e os demais que estão à frente... Mas não sinto mais o cosmo de Seiya... O que deve ter acontecido com ele?

Uma voz familiar: - Ele esta bem Shiryu!

Shiryu chega a se assustar e vira. Era Hércules.

- Hércules!

Hércules: - Belíssima luta cavaleiro de dragão!

Shiryu: - Você esta ai há muito tempo?

Hércules: - Sim! Cheguei pouco antes de você iniciar seu último golpe... E que técnica brilhante!

Shiryu: - Você encontrou o Seiya? Não sinto o seu cosmo!

Hércules: - O Seiya esta bem! Ele esta descansando... Teve uma dura luta contra Apollo e o derrotou bravamente! Esta no que sobrou do Templo de Apollo.

Shiryu abre um sorriso: - Fico mais aliviado. E por que não ficou com ele?

Hércules: - Queria saber se vocês estavam bem! E os outros?

Shiryu: - Seguiram a diante! Vou encontrá-los. E você vem comigo?

Hércules: - Vá em frente! Depois o alcanço!

Shiryu: - Mas...

Ambos ficam calados por uns instantes.

Shiryu: - Tudo bem! Vou encontrá-los!

O cavaleiro de dragão sai na busca de seus amigos e pensa quando já era um pouco distante onde estava Hércules: - Não sinto nenhum mal no cosmo de Hércules... Apesar de seu cosmo naquele confronto ter se mostrado assustador... Este guerreiro é muito poderoso e que bom que esteja do nosso lado.

Shiryu corre pelo bosque e chega ao local onde o caminho é dividido. E para e fica olhando por qual seguir.

Olha para o chão e encontra algo: - Ikki é bastante esperto... Deixou esta pena da Fênix aqui para indicar que foi pela direita... Na certa Shun foi com Hyoga... Vou deixa-la aqui assim Seiya terá a mesma chance.

De repente tudo escuro.

Seiya em pensamento: - Eu... Eu escutei a voz de Marin!... Ela gritou meu nome e se comunicou com meu cosmo.

Seiya abre os olhos e vê o céu estrelado: - Já é noite! As... As estrelas parecem estar mais perto... Eu tenho de continuar a lutar pela Saori... A Athena... Minha mestra esta em apuros e meus amigos estão lutando não posso ficar aqui! (Tenta se mexer) O que esta havendo? Eu... Eu não consigo mover meu corpo... Parece que estar todo em cãibra! Mas... Mas eu não vou me dar por vencido! Arg! Arg! (Consegue virar o corpo) Será que eu derrotei Apollo? Isto mesmo! Eu lutei contra Apollo! (Olha para o local) Não vejo nada e nem sinal de Apollo... Parece que estou em outro lugar... Esta tudo devastado... Vou me levantar! (Seiya fica de joelhos e depois de pé)

Consegui! Mas e a minha armadura?

Só havia uma poeira dourada no chão.

Seiya: - A forte kamui de ouro de pégasus virou pó! Não pode ser! Aquele ataque de Apollo ele conseguiu destruir minha armadura. Arg! (Tenta andar, mas cai) Tenho de sair daqui!

No Santuário de Athena. Sala do Mestre.

Circe e Hélios encontram com Shion de Áries http://i184.photobucket.com/albums/x171/854Fredd/Shion2.jpg justamente aquele tanto a deusa da feitiçaria temia. O cavaleiro de Áries eleva seu cosmo de forma surpreendente.

Eles nada dizem, pois ficam surpresos com o cosmo de um cavaleiro de ouro.

Circe: - Só pode ser ele!

Shion http://cincopicos.blogspot.es/img/Shion.jpg : - O que querem no Santuário de Athena?

Circe fica impressionada, já Hélios responde: - Cavaleiro de Athena somos deuses enviados pelo senhor Zeus! Para destruirmos vocês e com isto iniciar na TERRA o castigo dos deuses.

Shion: - Sinto em dizer, mas... Sua missão termina aqui! (Vê Kanon caído no chão) O que fizeram com meu amigo Kanon?

Circe: - Eu o derrotei!

Shion:- Você acha mesmo que derrotou Kanon facilmente?

Circe: - O que quer dizer?

Kanon estava de pé e sua armadura de Gêmeos apresentava rachaduras.

Circe se surpreende: - Não posso acreditar... Você sobreviveu a meu ataque?

Shion: - Por que os deuses querem tanto destruir a humanidade? O que os pobres humanos fizeram contra Zeus?

Hélios: - Olhe não me venha com diálogos estamos aqui para destruirmos vocês! (Eleva seu cosmo) Sou Hélios o deus banhado pela força do sol! Como é bom encontrar você... Justo você que esta a cima dos 88 cavaleiros de Athena... RECEBA MEU PODER DESTRUIDOR (Com o punho direito) {{{ANIQUILAÇÃO COSMICA SOLAR}}}

Um raio com fogo sai do punho de Hélios e Shion brilhantemente contem com sua mão direita.

Hélios: - Como isto foi possível! Eu sou um deus! Como um humano pode me superar?

Shion: - O poder de um cavaleiro de ouro que luta pela paz é impressionante! Jamais um deus maligno superará o amor dos humanos!

Hélios: - Seu maldito! Ergue os dois braços. {{{MÁXIMA ENERGIA SOLAR}}}

Como no ataque de Hadamanths "DESTRUIÇÃO MÁXIMA". Uma onda de energia sai do corpo de Hélios. Shion não perde tempo. Dá um salto e, com isto várias estrelas surgem, pois o cavaleiro de Áries eleva bastante seu cosmo. {{{REVOLUÇÃO ESTELAR}}}

As estrelas atingem cruelmente a Hélios. Sua armadura é perfurada pelas estrelas sendo destruída. O deus é lançado contra uma coluna batendo muito forte e em seguida no chão.

Circe: - Hélios! Como pode fazer isto? Como você conseguiu derrotar um deus?

Hélios: - Eu... Urg! Cof! (Sangrando pela boca) Fui derrotado por um cavaleiro de Athena! (Morre)

Circe: - Seu maldito! Vocês humanos são pecadores se levantam contra as divindades dos deuses... Vocês merecem irem para o inferno!

Kanon: - Sua luta é comigo!

Circe: - O que? (Olha com uma expressão maligna) Você receberá meu ataque mais que violento!

A deusa eleva seu cosmo nisto além dos espíritos dos falcões. Surgem também leões e lobos das trevas. O cavaleiro de gêmeos não se intimida e eleva seu cosmo!

Kanon: - Seu poder não funcionará contra mim novamente!

Circe: - Isto é o que verei. {{{ATAQUE DAS TREVAS}}}

As feras fantasmas vão inúmeras para cima de Kanon que revida. {{{OUTRA DIMENSÃO}}}

O ataque de Circe é aniquilado pela técnica de Kanon.

Circe assustada: - Meu ataque foi pulverizado!

Desta vez as imagens dos planetas aparecem.

Circe: - O que é isto?

Kanon: {{{EXPLOSÃO GALÁCTICA}}}

A deusa é destruída por completo. Sua armadura é dilacerada e com isto já cai no chão. E já estava morta!

Shion: - Ótimo ataque Kanon!

Kanon: - Eu sei, mas ela danificou minha armadura.

Shion: - Posso consertar sua armadura. Amigo cavaleiro.

Kanon: - Como você temia... Eles querem atacar o Santuário.

Shion: - E sinto que a mais lá em baixo. E sinto seus cosmos terríveis no vilarejo.

Eles andam e chegam até a saída e olham para o vilarejo.

Shion: - Tomara que as amazonas estejam tendo êxito contra eles!

Kanon: - Estes deuses são muito fortes para elas... Serão destruídas!

Shion: - Por ordens de Athena não posso sair daqui! Sinto muito... Temos de torcer para que elas cumpram duas funções de capitães da guarda.

Kanon: - Mas Shion assim como você não pode sair daqui. Mu também não poderá abandonar a casa de Áries. E os outros cavaleiros de bronze estão ao sul do Santuário! O que faremos?

Shin: - Acalme-se Kanon! Confiemos na determinação destas guerreiras de Athena.

Lá no vilarejo.

Jabu: - Seus malditos deuses! Nós somos cavaleiros e defenderemos a humanidade com nossas vidas!

Éther: - E como defenderá a humanidade?... Mostre-me. (Expressa um olhar maléfico)

Geki: - Acabe com ele Jabú!

Jabú: - Te mandarei para o inferno! Pelo que fez com as crianças e as nossas amigas! Athena é nossa deusa e não deixará aqueles a ama perecer!

O cavaleiro de unicórnio inicia correndo em alta velocidade, um salto e depois o chute com todo o cosmo concentrado. {{{GALOPE DO UNICÓRNIO}}} Éther tem um olhar de total confiança. Mas este olhar passa a mudar... Ele percebe algo e... Jabú o atinge em cheio! Jogando em uma cabana! O impacto do chute de Jabú foi tão poderoso que o deus do ar que conseguiu derrubar a parede do outro lado da construção.

Hemera impressionada: - Como isto foi acontecer? Você é um humano e ele é um deus!

Jabú ainda queimava o seu cosmo e o mesmo acontecia com o cavaleiro de bronze de urso.

Hemera: - Não me intimidarei com vocês. Vou queimá-los vivos! (Eleva seu cosmo)

Geki: - Não adianta! Pagará pelo que fez! (Explode seu cosmo) {{{ENCONTRÃO DO URSO}}}

O cavaleiro corre em grande velocidade e atinge violentamente a deusa do sol, com uma ombrada bastante poderosa. Mas Geki continua o ataque. Segura o rosto de Hemera. E dá um grande salto e à lança no chão. Chegando a afundá-la!

Jabú: - Brilhante trabalho Geki!

Geki dá um surriso. Mas logo os cosmos dos deuses explodem! Destruindo algumas cabanas que ali se encontravam. E jogando os cavaleiros de bronze no chão.

Hemera e Éther estavam de pé ardentes em ódio.

Hemera: - Malditos vocês humanos sujos tocaram em nossos corpos divinos... Como foram capazes de fazerem isto?

Geki: - Vocês resistiram a nosso ataque!

Éther: - É claro seu idiota... Seus ataques não são de nada diante de um deus! Pagaram agora pelo que fizeram... Sou o deus do ar puro que a no Olimpo e assim como tenho o poder de deixar o ar puro... Posso transformá-lo em letal. (Concentra seu cosmo) {{{AR DA MORTE}}}

Uma névoa negra surge envolvendo os cavaleiros. Eles ficam desesperados e rapidamente se ajoelham e sofrem bastante.

Jabú: - Cof! Cof! Isto não é uma luta limpa! Como se acham... Arg! Cof! Divinos se são desonestos?

Hemera: - Isto mesmo... Sofram malditos insetos... Vocês sofreram até morte!

Geki: - Não podemos morrer aqui! Pois eles mataram os aldeões inocentes... Somos cavaleiros e existimos para protegê-los ao lado de Athena.

Hemera sorri diabolicamente assistindo a agonia dos cavaleiros de bronze.

Éther: - A morte de vocês é eminente quanto mais este ar letal entra em suas vias respiratórias. Tudo em seu organismo será destruído!

Hemera: - E com isto como você mesmo disse urso. Vamos dizimar estes aldeões!

De repente um som de motor de é ouvido esta longe, mas se aproxima rapidamente.

http://images.uncyc.org/pt/thumb/3/36/Cdz_daichi_armadura.jpg/180px-Cdz_daichi_armadura.jpg

Éther: - O que é isto?

Hemera: - Esta se aproximando!

Algo como duas estrelas se aproximam também em grande velocidade.

Jabú: - Não pode ser!

Geki http://br.geocities.com/cdz_evolution/geki.jpg : - ...

Eram Daichi, Ushô e Shô. Os cavaleiros de Aço! http://i148.photobucket.com/albums/s35/taizen_galery/imagens/3_steel.jpg

Éther: - Mas quem são eles?

Hemera: - ...

Eles chegam e suas armaduras cobrem os seus corpos.

Shô http://www.cavzodiaco.com.br/images/shopersonagem.png http://foto.epson.com/po/crea_foto.asp?idFoto=243087&idAlbum=19870&tamanio=5 : - A festa acabou! Parem o que estão fazendo com nossos amigos!

Daichi http://foto.epson.com/po/crea_foto.asp?idFoto=243114&idAlbum=19870&tamanio=5 : - Vejam eles mataram inocentes, inclusive crianças!

Ushô http://foto.epson.com/po/crea_foto.asp?idFoto=243067&idAlbum=19870&tamanio=5 : - Não saíram daqui com vida. Nós cavaleiros de aço os derrotaremos!

Hemera: (Da uma gargalhada) – Athena é mesmo louca! Nunca ouvi falar a respeito de cavaleiros de aço.

Éther: - Se arrependeram de nos atrapalhar! {{{AR DA MORTE}}}

Jabú http://foto.epson.com/po/crea_foto.asp?idFoto=243155&idAlbum=19870&tamanio=5 : - CUIDADO!

Porém Shô é rápido e suga o ataque de Éther que se surpreende dizendo: - O que? Ele... Ele deteve meu ataque!

Shô: - Receba de seu próprio veneno!

Ataca o deus. Que se desespera: - Não! Não pode ser!

O deus fica em pânico! Mas Shô eleva seu poder e diz: Acabarei com você {{{SUPER VÔO DO TUCANO DE AÇO}}}

O cavaleiro segura o deus e o leva no mais alto do céu e o lança envolvido por um cosmo até o chão batendo com muita violência e danificando sua armadura.

Hemera: - Éther! Não o perdoarei por isto. Vou destruí-lo!

Ushô: - Não se eu poder evitar. {{{SUPER TSUNAMI DE AÇO}}}

O cavaleiro faz surgir uma super onda repleta de eletricidade. Quando atinge a deusa. Ela recebe uma grande descarga elétrica e sua armadura sofre várias rachaduras. E em seguida cai no chão.

Shina desperta muito ferida: - São os cavaleiros de aço!

Jabú e Geki também estavam fracos devido à técnica mortal de Éther. E neste instante os deuses se levantam.

Hemera: - Quem são vocês e como são tão poderosos.

Daichi: - Somos também guerreiros de Athena! Porem nossas armaduras foram construídas pelo Dr. Asamori a pedido do Sr. Mitsumasa Kido. Avô adotivo de Saori a Athena.

Ushô: - Isto mesmo! E nestes últimos tempos aperfeiçoamos nossas técnicas!

Shô: - Pois fomos derrotados pelos anjos das trevas e servos de Manon. E com isto ficamos no que restou do colisseu para melhorarmos... E esta ai o resultado de nosso aperfeiçoamento.

Éther: - Pensam que nos derrotarão?

Daichi: - Sim!

Hemera: - O que?

Daichi: - Vamos derrota-los agora... {{{SUPER UIVO DO LOBO DE AÇO}}}

Daichi eleva seu cosmo e neste instante a imagem de vários lobos surgem. O som do uivo dos lobos é ensurdecedor! Os deuses tapam os ouvidos.

Éther: - Que som horrível!

Hemera: - Arg! Esta afetando meu sistema nervoso!

Daichi: É agora!

Os cavaleiros de aço elevam seus cosmos. E partem para o ataque em conjunto e gritão. {{{FURAÇÃO DE AÇO}}} Eles correm em grande velocidade, formando um furacão. Mas desta vez composto de uma grande descarga elétrica e vários raios os atingem destruído por completo suas armaduras. Éther e Hemera caem derrotados.

Marin também desperta: - O que? Os cavaleiros de aço... Estão mais fortes!

Éther: - Vocês... (Com dificuldades) Serão vencidos!

Hemera já estava morta.

Shô: - Conseguimos chegar a tempo... Daichi ajude Marin enquando ajudo Shina e já você Ushô cuide de Jabu e Geki.

Os cavaleiros de aço dão assistências a seus amigos. E aos poucos os aldeões aparecem também para ajudar. Estão assustados, mas os cavaleiros de aço conversam para confortá-los.

Neste momento na casa de Áries.

Mu estava retornando para o interior de sua casa quando pressente algo e para.

- ... Fica olhando desconfiado e pensa: - Senti de repente um cosmo...

Alguém começa a rir sarcasticamente.

Mu: - Esta risada!

E aparece logo atrás do cavaleiro de Áries dois seres com mantos negros. A cena se repete na casa de Áries. O cavaleiro de ouro esta de costas, porém percebe a presença.

(...) : - Olá Mu! Nós nos encontramos...

Mu: - Esta voz!

O cavaleiro se vira e os vê e se surpreende!

Mu: - Não! Não pode ser! Esses cosmos... Vocês só podem ser...

Continua...

Postar um comentário