sexta-feira, 23 de novembro de 2007

5º Capítulo: O cosmo da justiça é capaz de milagres


No capítulo anterior:(Hércules encontra com Apollo. O Deus Sol dominado pelo ódio de Hércules te sido aceito no Olimpo. Ficou mais intenso depois de saber que Hércules traiu a Zeus e derrotou sua irmã gêmea Ártemis. Os deuses travaram uma dura batalha e Hércules foi vencido.Seiya e seus amigos chegam ao templo de Apollo. Todos estavam certos de que se encontrava vazio. Mas estavam enganados. Pois lá se encontrava Midas).
Midas: - Garoto! Vou responder sua pergunta, pois você. E seus amigos terão pouco tempo de vida... Pois vou mandá-los para o inferno... Por tirarem à paz desse lugar sagrado... Sou Midas servo e seguidor de Apollo.
Seiya toma a palavra determinado: Já que é servo de um deus que foi derrotado por mim. Eu o vencerei facilmente... Prepare-se!
Midas dá uma forte gargalhada deixando Seiya e os demais sem entender.Midas: - Olhe garoto não sei de onde você tirou a idéia de ter derrotado meu senhor Apollo. Pois senti há pouco tempo seu poderoso cosmo explodir!Todos ficam surpresos com as palavras de Midas.
Seiya: - Então quer dizer que aquele poderoso cosmo foi de Apollo... Mas!Midas: - E jamais havia sentido seu cosmo com tanta intensidade...
Shun: - Será que Hércules lutou contra Apollo?
Midas: - O que disse? Hércules?
Hyoga: - Ele esta do nosso lado!
Midas: - Era de se imaginar que Hércules ficaria do lado dos humanos... Neste instante Hércules deve estar morto e o senhor Apollo deve estar vindo acabar com vocês...
Ikki: - Mas você é não um deus! Como pode ficar do lado daqueles que querem o mal de seus semelhantes?
Shiryu: - Ikki tem razão! Você deveria estar do nosso lado. E como você não sendo um deus esta aqui?
Midas: - Vocês fazem muitas perguntas! Desde que ouvi o senhor Apollo tocar sua lira passei a segui-lo e servi-lo. Eu cuido de seu templo e aprendi junto com seu filho Orfeu a tocar de forma tão bela essa lira.
Shun: - Então quer dizer que Orfeu era mesmo filho de Apollo?
Midas: - Mas Apollo quando soube que Orfeu passou a servir Athena em seu Santuário e ele não quis mais saber dele... (Muda sua expressão) Mas agora chega de conversa derrotarei vocês antes do senhor Apollo chagar! Darei a ele esta alegria! Inclusive ficarei com o corpo de Athena e ZEUS me recompensará!
Seiya: - É o que pensa... Eu lutarei com você! (Olha para os demais) Amigos sigam em frente com a Saori. Enquanto eu luto com ele.
Shun: - Seiya ficarei com você, pois Apollo esta a caminho!
Seiya: - Não se preocupe Shun! Eu vencerei Midas e derrotarei mais uma vez Apollo... Nós nos encontraremos mais adiante... Sou um cavaleiro da esperança e lutarei até o fim com esse traidor da paz e justiça... E quando Apollo aparecer lutarei com ele também!
Midas: - Hum! Que bela demonstração de coragem... Mas seus amigos não saíram daqui!
Seiya: - Isto é o que veremos... (Eleva seu cosmo) AMIGOS APROVEITEM ESTE MOMENTO! {{{METEÓRO DE PÉGASUS}}}
Midas desvia de todos os meteoros aplicados por Seiya. Mas seus amigos aproveitam para seguir sua missão.
Ikki: - Estaremos esperando você Seiya!
Hyoga: - Lembre-se das palavras de Hércules sobre os deuses!
Midas: - Ah cavaleiro... Como você é louco em me enfrentar sozinho! Você se arrependerá de ter poupado seus amigos.
Seiya: - Você é que teve a sorte de ser derrotado apenas por mim... Pois nós já fomos capazes de vencer outros deuses e você é apenas um fantoche que serve ao diabólico do Apollo.
Midas: - Farei você engolir suas palavras de insulto contra a divindade do senhor Apollo.
Seiya: - Divindade? Um ser que quer o mau... Não pode ser chamado de deus... Um deus verdadeiro carrega em si a verdade, justiça e principalmente o amor! Vamos Midas prepare-se para ser vencido!
Neste momento o cavaleiro de Pégasus eleva o seu cosmo. Midas faz o mesmo, com sua lira na mão esquerda ele a aproxima do peitoral da armadura. E parece estar pronto a tocá-la.

Na saída do Templo de Apollo os cavaleiros seguem seu destino e assim como na entrada. Existe também o belo jardim ali.
Ikki (Em pensamento): - Seiya! Eu confio em você amigo... Você derrotará as ambições de Apollo e nos encontraremos adiante.
No Templo de Apollo.
Midas: - Seiya é de mim a grande alegria de lutar com alguém que tenha conseguido surpreender o meu senhor Apollo... Mas lhe digo que não permitirei que viva quem tenha sido capaz de faze tal coisa.
Seiya: - Então Midas já que fui capaz de fazer isso com Apollo. Vencerei-lhe em pouco tempo...
Midas: - Você fala demais cavaleiro de Athena... Vou lhe mostrar agora o meu poder!
Ele começa a tocar a Lira. Num tom meio que triste e melancólico.
Seiya: - Isto me lembra o som da lira de Orfeu contra o Faraó... Mas se é esse o seu ataque não perderei meu tempo com você. (Seiya eleva seu cosmo e prepara mais um de seus meteoros) Vou destruí-lo e antes que Apollo apareça!
Mas algo inesperado acontece. A armadura divina de pegasus começa a fazer um som estranho. E Seyia contêm seu ataque. E fica assustado. Fica se perguntando o que estava acontecendo. Midas continua a tocar sem se importar com o desespero do cavaleiro de Athena. Olha para sua armadura e fica completamente confuso.
Midas: - Seiya você não tem a menor chance contra mim... Essa minha técnica me deu a garantia de sobreviver a uma invasão cometida por tropas no vilarejo o qual vivia. Eu fugia com minha família. Mas acabei caindo, bati a cabeça e perdi a consciência. Quando despertei vi meu filho receber um tiro covardemente de um soldado. E minha esposa já estava morta. Naquele momento percebi o quanto à humanidade é cruel. Peguei minha lira e toquei esta canção consegui desarmar aquele exercito e os destruí. Eu chorava sobre o corpo de minha esposa e filho. Quando diante de mim apareceu o senhor Apollo. E me acolheu em seu templo... Agora sei receba a punição por se rebelar contra meu mestre!

Seiya: - O que está acontecendo minha armadura?
De repente a armadura de pégasus começa a abandonar o seu corpo.
Seiya desesperado: - Não posso acreditar! Minha armadura esta abandonando o meu corpo... Como isto pode acontecer?
A armadura abandona o corpo de Seiya e se monta a sua frente na forma do Pégasus. Seiya fica como na sua forma tradicional. E calça jeans, blusa vermelha e tênis. Seus olhos são de completo medo: - Como foi capaz? Com o som de sua lira fez minha armadura que foi banhada pelo sangue de Athena deixar o meu corpo.
Midas: - Não me importo se Athena tenha banhado sua armadura. Este som é capaz de desarmar qualquer cavaleiro que interferir no plano dos deuses de governar e destruir a humanidade. Seiya eu lhe disse que acabaria com você! Prepare-se para morrer.
Midas dá mais um acorde e de forma surpreendente como Mime fez com Shun. As cordas de sua lira enroscam no corpo de Seiya. O servo de Apollo tem o controle da batalha sua supremacia sobre o cavaleiro de pégasus é imensa. Ele dá uma sarcástica gargalhada confiante em sua vitória. Torturando Seiya que geme de dor. Seus braços, pernas, barriga e pescoço começam a sangrar.
Seiya: - Arg! Mas o que? Meu corpo esta sendo esmagado pelas cordas da lira de Midas. Como sairei daqui? Arg!
Midas: - Não sairá Seiya! Cada vez que toco uma nota às cordas ficam mais apertadas esmagando seu insignificante corpo. Você morrerá em breve. E quando o senhor Apollo chegar aqui se orgulhara de mim. (Dá mais uma gargalhada sarcástica)
Seiya estava se esvaindo em sangue o chão já estava marcado. O ataque de Midas é extremamente cruel e covarde.
Seiya (Em pensamento): - Como sairei dessa situação? Já estou começando a me sentir fraco. Minha armadura abandonou o meu corpo. Como isto pode acontecer? Ela é uma armadura divina que deve ser usada pela justiça. Mas não me protegeu quando eu precisava.

Seiya se ajoelha devido à fraqueza.
Midas: - Já vai desistir Seiya? Você é conhecido como o mais determinado cavaleiro de Athena. Soube de seus feitos. Mas hoje você será derrotado por mim.
Seiya (Em pensamento): - Minha armadura... Esta bem ali se eu estivesse com ela. Midas não estaria triunfando... Mas como o vencerei? Não posso me dar por vencido.
O cavaleiro de pégasus cai de vez no chão. Completamente banhado pelo seu sangue.
Midas: - Já caiu Seiya? Esta sendo mais rápido que eu pensava. (Ele se prepara para tocar mais uma nota) Cavaleiro matá-lo de uma só vez será pouco. Quero que sofra! (Ele toca mais uma nota)
Seiya grita de dor. Mais uma e as cordas fazem Seiya sangrar mais e mais.
Na entrada da antiga sala do mestre do Santuário de Athena.
Tohma de Ícarus pousa se ajoelhando e se levanta logo em seguida. E entra calmamente. Olhando bem atento a tudo a sua frente. Chegando a sala do mestre não havia a presença de ninguém a princípio e quando ia continuar a caminhada aparece logo atrás Kanon.
Kanon: - O que faz no Santuário de Athena intruso?Tohma (Sem olhar para trás): - Acredito que você seja um cavaleiro de Athena... Eu me chamo Tohma irmão da amazona Marin e agora também sou um cavaleiro de Athena. (Se vira para o cavaleiro de gêmeos) Estou indo ao Olimpo! Seiya e os demais assim como Athena correm perigos.
Kanon: - Olhe garoto não o conheço. Não posso deixá-lo ir sem antes provar em batalha que esta falando a verdade. Pois nesta mesma sala provei a Athena e a Miro de Escorpião que era digno de proteger com minha vida. A humanidade e a paz. (Fica em posição de combate) Vamos garoto lute!
Tohma: - Se é o que quer prepare-se! http://www.flogao.com.br/alexzanardisg/foto/102/116267193 Tohma como desenvolve grande velocidade em seus movimentos. Parte rapidamente para cima de Kanon, aplicando socos e chutes. Em cada golpe energia é emanada. O cavaleiro de gêmeos se esquiva com tamanha técnica.

Mas Kanon aproveita um vacilo de Tohma e segura seu rosto e bate sua cabeça no chão. Ícarus sem perda de tempo. Levanta-se. (- Você é mesmo digno de ser um cavaleiro de ouro)
Kanon: - Garoto também tenho que dizer você é bem rápido... Mas qual a sua técnica?
Tohma http://www.flogao.com.br/alessandrozanardisg/foto/102/116265026 : - Me desculpe cavaleiro, mas minha técnica é para ser aplicada a um inimigo e você não é um inimigo.
Kanon: - Engano seu! Sou seu oponente. (Eleva seu cosmo e junta as mãos uma espera aparece. Em seguida ele a lança e diz) {{{EXPLOSÃO GALÁCTICA}}} Com impacto Tohma é arremessado contra a parede e bate forte. Caindo em seguida.
Kanon permanece em posição de combate. E Tohma começa a se levantar.Tohma: - Brilhante ataque cavaleiro! Mas sei que não usou todo seu cosmo. Por que?
http://www.flogao.com.br/alexzanardisg/foto/101/116183649 Kanon observa dando uma pequena pausa e diz: - Em seu cosmo não existia ódio contra mim. E sim a verdadeira vontade de um cavaleiro de fazer o bem... Lembre-se você é um cavaleiro de Athena... Sua missão é dar sua vida em prol da vida de bilhões de pessoas inocentes... Meu nome a Kanon assim como meu irmão SAGA! Somos os caveleiros de ouro da casa de gêmeos.
Ele estende sua mão direita para comprimentar o novo cavaleiro de Athena.
Tohma se emociona: - Obrigado Kanon!
Shion aparede : - Tohma! Eu como mestre do Santuário eleito por Athena ao fim da 1ª guerra santa lhe pergunto. Quando você estava no Olimpo chegou a conhecer o Templo de Zeus? Tohma: - Não mestre Shion! O que eu cheguei a ver foi o templo de Ártemis. Mas cheguei a ir uma vez ao templo de Athena. E lá senti um cosmo com tamanha bondade e uma energia encantadora. Pois o que eu sabia que Athena havia se rebelado contra ZEUS. Mas fiquei confuso ao sentir aquele cosmo.
Shion: - Com sua resposta... (Shion abaixa a cabeça e fecha os olhos) Vá em frente e tenha cuidado... Ajude Athena e os cavaleiros a derrotarem ZEUS.
Tohma: - Sim! (Fica de pé e olha para Kanon que move a cabeça concordando com sua ida) O guerreiro Ícarus segue em direção ao Olímpo.

Kanon se aproxima de Shion: - Mas o que houve Mestre. Percebi que algo da resposta de Tohma o fez refletir.
Shion: - Kanon... A jovem Saori ao chegar ao templo de Athena no Olímpo será coberta de seu poderosíssimo cosmo.
Kanon: - Mas o cosmo de Athena já esta nela.
Shion: - Mas não de uma forma completa... Temos de ficar atentos... Sinto que o Santuário será atacado.
Tohma sobe a escadaria que atravessa as nuvens e ele chega as ruínas do palácio de Manon.
Neste instante no Templo de Apollo.
Seiya estava num estado lamentável. Realmente agonizando por sua vida no chão. Midas friamente acompanhava a triste cena. Como um homem é capaz de fazer isto com seu semelhante? Midas tem uma expressão de total alegria diabólica ao ver o cavaleiro de Athena. Naquele estado.
Seiya estava quase morto. Mas começou a pensar: - O que esta acontecendo? Não posso morrer aqui... Como enfrentarei Midas e Apollo sem minha armadura? E como sairei dessas cordas que estão partindo o meu corpo?
(Uma voz feminina): - Seiya! Seiya!
Seiya: - O que? Esta voz... É da Marin!
Marin http://membres.lycos.fr/saintseiyaextreme/secao/personagem/marim.jpg (Falando com o cosmo de Seiya): - O que você esta fazendo ai caído? Você é capaz de sair desta situação! Já esteve em situação semelhante!
Seiya: - Mas como?Marin: - No seu 1º confronto contra Shina. Assim que vestiu a armadura de bronze de Pégasus pela 1ª vez!
Neste instante Seiya se recobra da cena em que era chutado pelos guardas do Santuário. E estava à mercê deles. Quando Marin o disse que sem a explosão do cosmo a armadura sozinha não seria capaz de fazer nada. E quando ele explodiu o cosmo derrotou os soldados e inclusive Shina. Vendo seu belo rosto.
(Uma voz masculina): - Seiya! Você foi capaz de me enfrentar com sua armadura de Pégasus completamente estraçalhada. Você elevou o seu cosmo sem temer o meu poder.
Seiya: - Saga? Saga também esta falando com o meu cosmo?
Saga http://virgonoshaka.weblogger.terra.com.br/img/1102397031.jpg : - Seiya levante-se! Você é capaz de realizar milagres com um cosmo banhado pela justiça infinita de Athena.
Aioria http://i13.photobucket.com/albums/a265/silenceandmotion/ouro/aioria.jpg : - Seiya! Você ao explodir seu cosmo foi capaz de ver minha veloz técnica!
Seiya: - Aioria?
Aldebaran http://www.cadernoonline.blogger.com.br/hc_touto.jpg : - Vamos Seiya! Queime o seu cosmo! Acredite você pode vencer. Nós cavaleiros de ouro estamos no Santuário torcendo por vocês! Athena banhou vocês com seu cosmo. Confiou a vocês esta missão.
Seiya: - É verdade! Eu posso elevar o meu cosmo e mudar esta situação... E é isto que farei!
Seiya começa a falar: - Midas! A luta ainda não acabou!
Midas (Surpreso): - O QUE?
Seiya (Começa a queimar seu cosmo): - Sou um cavaleiro de Athena... Minha missão é trazer a minha humanidade que tanto amo a paz! Nem que para isto sacrifique minha vida.
O Cosmo de Seiya é impressionante fazendo as cordas desintegrarem em volta do seu corpo.
Midas (Impressionado): - EU! EU NÃO POSSO ACREDITAR! VOCÊ ESTAVA PRATICAMENTE DERROTADO! O QUE LHE FAZ PERMANECER VIVO?
Seiya (Ainda deitado, mas sem sangrar): - O meu cosmo é banhado pelo poder da justiça. E minha mestra Marin e os maravilhosos cavaleiros de ouro que estão guardando o santuário me lembraram que... (Começa a se levantar e esta com os olhos fechados) Não preciso de minha armadura para defender Athena! Basta eu explodir o meu cosmo! (E é o que Seiya faz e Midas é lançado contra uma parede) E acreditar que sou capaz de vencê-lo. Prepare-se Midas agora você verá o que um cavaleiro que esta ao lado da justiça é pode fazer!
Midas (Se levantando): - Pégasus! Como você pode elevar tamanho cosmo se estava quase derrotado. Você perdeu muito sangue!
Seiya: - Isto que você presenciou é o Milagre!Midas: - Milagre?Seiya: - Isso mesmo! Athena nos disse que enquanto estivermos respirando. Haverá esperança de vencermos o mal. E você Midas representa o mal. Se arrependa de seus pecados! Pois você pode ser perdoado por DEUS por suas atitudes!
Midas: - De que DEUS você esta falando? Só conheço um! Zeus e os deuses do Olimpo inclusive o senhor Apollo! Só sirvo a eles. Este DEUS que você fala permitiu que minha família morre-se! Eu o odeio! Por isto! (Eleva seu cosmo) Acabarei com você! Seiya! Vou tocar minha Lira elevando o meu cosmo ao máximo! Desta vez você não escapará!
Midas se prepara para atacar. Mas Seiya eleva seu cosmo. Fazendo com que a armadura de pégasus brilhe de forma impressionante. Seiya começa a fazer o movimento da constelação de pégasus. Surge atrás dele a imagem do Pégasus.
Midas: - Você não me assusta cavaleiro vou mandá-lo para o inferno! {{{ACORDE DA MORTE}}}
Seiya: - ELEVE-SE COSMO REALIZE UM MILAGRE E {{{ME DÊ SUA FORÇA PÉGASUS}}}
IMPRESSIONANTE! ALEM DOS METEOROS A IMAGEM DO PÉGASUS VAI JUNTO! GALOPANDO NO AR A TODA VELOCIDADE!As cordas da Lira de Midas saem de forma impressionante. Porém são pulverizadas pelos poderosos meteoros e o servo de Apollo é duramente atingido pelo ataque do cavaleiro de Athena. Sua armadura é destruída, assim como sua Lira , seu rosto dilacerado e muito sangue jorram. Em seguida bate com bastante intensidade em uma das colunas do templo e bate no chão.
Midas tenta dizer umas palavras com dificuldade: - “Seiya! Apollo destruirá você!” (Acaba morrendo)
Seiya: - Midas você cometeu um grande erro por estar ao lado dos deuses.
Seiya olha para sua armadura e eleva o seu cosmo. E sua armadura brilha de forma impressionante. Na seqüência ela vai até o corpo de Seiya e o veste.
Seiya: - Agora posso seguir e encontrar meus amigos!
De repente uma fortíssima luz vem da porta de entrada do templo. Junto dela uma voz bem conhecida de Seiya: - Seiya nós nos encontramos... (Apollo entrava em seu templo emanando seu forte e poderoso cosmo) E desta vez será o último, pois o destruirei!

Seiya (Protege seus olhos devido à claridade. Parecia que o sol esta entrando na sala com toda sua energia): - Mas o que? Que luz terrivelmente forte!
Apollo: - O que há humano insignificante! Como ousa entrar em meu templo?
Seiya (Olha e se surpreende, pois a principio havia duvidado das palavras de Midas): - Mas é você Apollo? Como retornou ao Olimpo? Eu o tinha derrotado! Você ficou coberto de rochas e seu cosmo havia desaparecido!
Apollo: - Não seja ridículo! Seiya: - E onde esta o Hércules?
Apollo: - O traidor da confiança de Zeus. Esta morto!
Seiya: - Mas como? Hércules também é um deus!
Apollo: - Hércules é um traidor! E por isto foi destruído. Em breve será Athena e seus cavaleiros... Pois se rebelaram contra os deuses que por bondade criou tudo que vocês e os demais humanos desfrutam na TERRA. E o 1º será você! (Aponta) Seiya! Vou aniquilá-lo!
Seiya: - Apollo! Eu não temo a você! Vou vingar a morte de Hércules. E não permitirei que destrua a mais ninguém! (Determinado e elevando seu cosmo) Não foram os deuses que formaram o universo você esta completamente errado. Um deus de verdade ama a vida e não a destruição! Vou lhe mostrar o valor que a humanidade possui e este DEUS que você não conhece foi quem mandou Athena a TERRA para proteger com nós cavaleiros a paz!
Apollo: - De onde você tirou esta idéia idiota garoto? Você esta louco?
Seiya: - O senhor Mitsumasa Kido a mais de 15 anos encontrou o cavaleiro de ouro de sagitário Aioros. E suas últimas palavras foram para que ele cuida-se do bebê Athena. Ele a batizou com o nome de Saori Kido e que mais tarde um grupo de cavaleiros de extrema coragem iria se unir a seu redor. Para proteger a humanidade! E quem enviou esse bebê foi DEUS!

Apollo: - Mas quem é esse DEUS?
Seiya: - Esse é o DEUS que a humanidade ama. E na batalha contra Lúcifer eu pedi a ELE que me ajuda-se. E no mesmo momento meu cosmo atingiu um grau de energia extremo!
Apollo: - Seja quem for é nosso inimigo. (Se prepara para o combate) Seiya vamos ver se esse DEUS é capaz de te ajudar... Vou destruí-lo e vingar a morte de Midas. (O corpo de Midas estava ali)
Apollo eleva seu cosmo e em sua mão surge a esfera de fogo cor do sol. Seiya não se intimida e eleva seu cosmo também, pois esta determinado a vencer Apollo.
Apollo: - Maldito Seiya vou destruí-lo!
Seiya: - O que é aquela esfera? Lembra-me o Ataque de Aioria!
Apollo: - Esta surpreso maldito miserável! Não hesitarei! {{{EXPLOSÃO SOLAR}}}
Ele arremessa a esfera contra o cavaleiro de Pégasus. E Seiya tenta conter o ataque, elevando o seu cosmo e de forma surpreendente ele consegue segurar a esfera, contendo o ataque do deus sol.
Seiya: - Consegui conter o Ataque de Apollo!
Apollo: - Esse foi seu grande erro!
Seiya: - O que?
A esfera explode jogando Seiya que bate numa seqüência de três colunas e na quarta bate e cai no chão. Apollo dominado pelo ódio vai rapidamente para junto de Seiya e o levanta segurando seu pescoço. Seiya estava muito machucado e sangrando. Com a explosão sua armadura Kamui foi danificada. No peitoral e na parte dos braços.Olha e não vê nenhuma reação no cavaleiro de Pégasus.
Distante dali.
Hyoga com Saori nos braços e os demais cavaleiros caminham e se encontram na entrada de uma floresta sombria.
Shun: - Vejam que lugar estranho!
Hyoga: - Sinto nele um terrível cosmo!
Ikki: - Temos de tomar cuidado. O inimigo pode estar escondido nesta floresta que pela aparência deve ter terríveis segredos.
Shiryu: - Realmente o Olimpo esta dominados por deuses diabólicos. Imaginava que aqui seria um belo lugar dominado pela paz! (Em voz baixa) Aqui lembra a floresta que lutamos que lutei contra Alberich em Asgard. Temos de tomar cuidado como alertou Ikki.
Shun: - OK! Vamos!

Eles entram na Floresta.
No templo de ZEUS.
Haviam três seres com o corpo coberto por um manto branco e estavam reverenciando a Zeus. O Senhor supremo do Olímpo estava sentado e não dizia uma só palavra. Neste instante uma borboleta banhada por uma pequena poeira cósmica entra no grande salão principal.
Zeus: - Que bom que vocês escutaram meu chamado! (Sua voz soa como o trovão) Tenho uma missão para vocês, mas só esta faltando alguém!
(Uma voz feminina) : - Não precisa mais me aguardar ó grande e poderoso senhor deus do Olimpo... Zeus.
Era uma mulher que vestia uma armadura Kamui da cor rocha, muito parecida com a de Hades, porém com traços femininos, na bainha uma espada e seu rosto era lindo. Possuía longos cabelos negros. Vinha emanando um cosmo poderoso. Ela vem à frente dos três que estavam ajoelhados e se ajoelha também.Zeus se ajeita em seu trono e olha bem nos olhos dela.
A mulher: - O que deseja senhor?
No templo de Apollo.
O deus sol segurava Seiya pelo pescoço com a mão esquerda e concentrava seu cosmo na mão direita e diz: - Como pode esse humano fazer coisas memoráveis? Ele tem um poder incrível eu tenho que admitir. (Seiya estava desacordado) O que os humanos têm que Athena tanto os protege? Não consigo ver o que ela encontra neles de tão especial... (O olhar de Apollo muda) Mas tenho de derrotá-lo e é agora!A mão de Apollo se arma para o ataque com seu punho direito. Mas não espera ser surpreendido Seiya abre os olhos da um grito e aplica chute que sai como seus meteoros como fez com Geki o Urso na: “Guerra Galáctica”. Apollo é lançado para trás! O golpe do cavaleiro de pégasus foi tão rápido que Apollo não teve chance de defesa. Mas mesmo assim o deus sol permaneceu de pé! E Seiya permanece na guarda para o combate.
Apollo: - Humano desprezível! Como ousa me atacar? (Olha e vê sua armadura mais danificada ainda)Você danificou minha armadura como isto foi acontecer?
Seiya: - Como você mesmo disse Apollo. O que os humanos têm que só Athena consegue enxergar. Nós temos amor a aquilo que cremos. (Aumenta a voz) E VOU LHE MOSTRAR O QUE PODEMOS FAZER!
Apollo eleva seu cosmo furioso.
Seiya: - ELEVE-SE COSMO! ELEVE-SE AO NONO SENTIDO! FIQUE MAIS PODEROSO QUE O DE APOLLO.
A imagem do Pégasus surge atrás do cavaleiro de Athena. O cosmo é tão poderoso que o cavalo chega ficar dourado.
Apollo: - Você não conseguirá nada com esta técnica. O que? (A imagem de Athena surge também atrás de Seiya) Athena! Athena esta ajudando esse humano desprezível!
Seiya: - Este é seu fim Apollo! Receba esse ataque pelo que fez com Hércules! {{{COMETA DOURADO DE PÉGASUS}}}
O cometa sai com um poderoso brilho dourado. Mas Apollo não hesita! Ergue suas mãos e a esfera imensa surge!
{{{APOCALÍPSE SOLAR}}} – MORREREMOS JUNTOS PÉGASUS!!!!!!!!!!!!!!
A GRANDE ESFERA É LANÇADA POR APOLLO E SE CHOCA CONTRA O COMETA DOURADO! Uma fortíssima explosão e o templo de Apollo é completamente destruído. Como Apollo não concentrou seu cosmo por completo na esfera apenas o seu templo e aquele belo jardim foram destruídos. Mas assim que a fumaça ia começando a dispersa e já era possível ver Apollo deitado mas Seiya não estava ali... Depois de alguns instantes o deus sol começa a se levantar e sua armadura completamente destruída. A parte do peitoral foi a mais danificada. Ele sangrava pela boca e sua ferida causada por Seiya no primeiro confronto. Foi aberta e também sangrava bastante. A frente de Apollo ainda tinha fumaça para ele estava complicado a enxergar. Pelo seu semblante estava um pouco tonto. Mas mesmo assim abriu um sorriso e disse: - Consegui destruir aquele humano desprezível que me humilhou! Nós deuses venceremos esta guerra.
Uma voz masculina: - Apollo você fala demais!
Apollo: - Não pode ser! Você sobreviveu ao meu APOCALÍPSE SOLAR minha mais poderosa técnica!
A fumaça se dispersa era Hércules e carregava alguém.
Hércules: - Não somente eu... Mas o Seiya esta vivo! Posso sentir seu cosmo. Mesmo enfraquecido e muito ferido ele sobreviveu (A Kamui de Seiya também foi desintegrada) Os humanos são seres impressionantes Apollo!
Apollo: - Não posso acreditar o Seiya esta vivo depois de meu ataque?
Hércules: - Preparado para lutar ele não esta... Mas conseguiu te derrotar... Pois destruiu sua armadura. (O deus da Força coloca o cavaleiro de Pégasus no chão) Obrigado Seiya! Sua bravura não será em vão.
Apollo estava completamente machucado. E ofegante devido os ferimentos.
Hércules: - Apollo você me perguntou como eu consegui ter a mesma técnica de Zeus. Vou lhe contar antes de matar você...
Hércules contou a Apollo que conheceu onde Zeus se fortalecia. Logo após Zeus ter lhe dado o poder de ser unir aos deuses do Olimpo. Hércules veio até o templo do Senhor supremo e não o encontrou. E ao passar para a parte atrás de seu trono viu uma porta. Lá entrou e seguiu por um imenso corredor. Era possível escutar fortes trovões e uma grande manifestação de energia. Ao chegar viu Zeus se fortalecendo com diversos raios atingindo o seu corpo. E ouviu Zeus gritar em tão grande voz: - Através desta energia e sou o todo poderoso Zeus! Nem mesmo Athena será capaz de me vencer! Continua Hércules dizendo que num dia de distração de ZEUS quando descansava em seu trono. Passou por ele e foi até o local e conseguiu o poder do deus supremo do Olimpo.
Apollo: - Então quer dizer que você...
Hércules: - Poupe suas palavras!
Hércules concentra seu verdadeiro cosmo. Raios se unem a ele em grande energia: - Apollo receba a punição por tentar destruir a humanidade... O que Seiya iniciou eu vou terminar. (Ele concentra os raios, fecha os braços e os abre em seguida) {{{TEMPESTADE DOS DEUSES}}}
Uma seqüência de raios vai à direção ao deus sol e o atinge violentamente. A energia é tão grande que sem nenhuma chance Apollo é desintegrado assim como Ártemis.O vento faz mover os belos e longos cabelos de Hécules.Ele olha para Seiya e diz: - Você Seiya me surpreendeu... Realmente vocês cavaleiros de Athena são brilhantes...

(Olha para o caminho todo destruído) Agora preciso ir os outros cavaleiros podem precisar de ajuda.
No templo de Zeus.
Os três seres cobertos pelo manto branco e a mulher com a armadura rocha estavam ajoelhados diante de Zeus que diz: - Perséfone!
Ela responde era a mulher com a armadura rocha: - Sim ó divindade suprema do Olimpo.
Zeus: - Seus guerreiros estão prontos para invadirem o Santuário de Athena e castigarem a insignificante humanidade?
Perséfone: - Sim meu senhor! Meus guerreiros destruíram o Santuário e vingaram à morte de meu esposo Hades aniquilando os cavaleiros de ouro que guardam o Santuário.
Zeus: - O que? Os cavaleiros de ouro estão no Santuário? Como sabe disto?
Perséfone: - Um dos espectros de Hades sobreviveu à invasão do Santuário. Mas só restou uma poeira cósmica e prometi a ele que você daria seu poder de volta. Pois ele esta disposto a destruir os cavaleiros de ouro. Principalmente aquele que o venceu... Mu de Jamiel!
A borboleta entra na grande sala. E pousa no chão diante de Zeus. Ele sem dizer uma palavra ergue seu báculo e um feixe de luz vai até a borboleta. Ela brilha em seguida numa forma impressionante lá estava. Myu de Borboleta (Papyllon) Ele se ajoelha sua armadura e asas de borboleta são da mesma cor das armaduras dos cavaleiros de ouro quando eram espectros (http://www.burningblood.it/saintseiya/fanart-images/ss-ds-myu.jpg) e diz: - Ó poderoso ZEUS honrarei com minha vida este momento. Destruirei os cavaleiros de ouro. Guiarei o exército de Perséfone ao Santuário.
Zeus: - Um momento Myu... Vocês três ai! Vão agora para o Santuário! Abram caminho para que os guerreiros de Perséfone cheguem aniquilando os cavaleiros de ouro. Com a humanidade a mercê de minhas ordens. Athena terá de se render.
Da uma forte gargalhada como um som de trovão ensurdecedor.

Postar um comentário